Um estudo sobre requisitos de ingresso na docência para professores da Educação Profissional e Tecnológica de Institutos Federais

Cristhianny Bento Barreiro, Virgínia Soares de Campos

Resumo


A investigação aqui apresentada está situada no campo da pesquisa em formação de professores e teve por objetivo identificar de que maneira os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, que compõem a Rede Federal, selecionam professores para atuar nas disciplinas técnicas específicas. O artigo apresenta uma análise de artigos produzidos sobre o tema da formação de professores para Educação Profissional e Tecnológica, bem como o marco normativo que regula (ou não) a profissionalização desses docentes. A pesquisa é de natureza documental e analisou 141 editais de seleção docente dos 38 Institutos Federais. Como resultados, aponta-se que (i) a habilitação docente não é requisito obrigatório nos concursos docentes investigados; (ii) 31 editais pontuaram o candidato a docente com formação pedagógica ou licenciatura, quando esse não era o requisito básico de investidura à vaga; (iii) 51 editais de 21 diferentes Institutos Federais anunciam de alguma maneira a necessidade/dever/recomendação de que os bacharéis e tecnólogos busquem habilitar-se quando do ingresso na carreira. Conclui-se que, embora possa se perceber um movimento no sentido de valorizar a formação docente no âmbito do professor das disciplinas de conteúdos técnicos específicos, ainda há um grande desafio que passa por reconhecer os conhecimentos e saberes oriundos da educação como indispensáveis ao ofício do professor.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.071.DS02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat