Museu dos Dinossauros: perspectivas da museologia social sob lentes e vozes da comunidade do entorno

Maria Betânia Moreira Carvalho Silva, Pedro Donizete Colombo Junior

Resumo


Empreender uma pesquisa que aborde os temas museu e comunidade requer relacionar segmentos que são próximos, coexistem e se enriquecem mutuamente, contudo, na maioria das vezes, são percebidos e tratados de forma isolada. Esta pesquisa buscou investigar os olhares e as vozes que ecoam sobre o Museu dos Dinossauros, em Uberaba, Minas Gerais, a partir de sua comunidade do entorno. As discussões são apoiadas pela museologia social, em que se reconhece a importância da aproximação dos caminhos museológicos ao compartilhar território, diálogo, valorização e direito a memória de diferentes saberes. A pesquisa é de natureza qualitativa, apoiada nos construtos teóricos da história oral, sendo os dados organizados a partir do delineamento de duas dimensões: vertente sociocultural e o reviver memórias e, sentimento de (in)(ex)clusão e o empoderamento participativo. Dentre os resultados, destacamos a importância de vislumbrar a relação entre o museu e sua comunidade local, uma vez que os laços de pertencimento e de compartilhar território colocaram-se como essenciais para uma participação democrática do cidadão na sociedade. Sobre esse aspecto, destacamos a riqueza das histórias narradas pelas pessoas que participaram da construção do Museu dos Dinossauros, as quais lutam para não ficarem invisíveis ao espaço territorial do museu e a sua história.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.069.DS03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat