Iniciação científica nos cursos de licenciatura e contribuições para a formação de professores

Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha, Andreza Barbosa, Thiago Antunes-Souza

Resumo


Considerando que a participação em projetos de Iniciação Científica (IC) se constitui como uma oportunidade privilegiada de inserção de estudantes de licenciatura na pesquisa, este artigo busca analisar as contribuições da IC para a formação inicial de professores e sistematiza o estado do conhecimento a respeito do tema consultando a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD), Banco de Dissertações e Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Scientific Electronic Library Online (SciELO) no período 2000-2020. Os resultados evidenciaram aspectos relacionados às contribuições da IC para a formação acadêmica e científica dos bolsistas, para a permanência no ensino superior e para o exercício da docência. Do ponto de vista da formação e exercício da docência, a experiência da IC contribui com a construção de um olhar e postura investigativas diante da complexidade da prática pedagógica, deslocando o professor do lugar de “consumidor” de ideias e teorias para um lugar de “construtor” de conhecimentos. Do mesmo modo, o professor deixa de se reconhecer como “transmissor” de conhecimentos e reconhece seus alunos como “construtores” de conhecimentos. A IC na licenciatura pode ser considerada como experiência formativa na medida em que admite os conhecimentos da sala de aula e os saberes dos professores como problemáticos e o percurso investigativo como possibilidade de elaboração e reelaboração desses conhecimentos e saberes.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.070.AO04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat