Mulheres na universidade: a presença feminina no movimento estudantil paranaense (1964-85)

Luana Regina Borges, Alexandre Felipe Fiuza

Resumo


Este texto aborda a participação feminina no movimento estudantil (ME)
universitário paranaense durante a ditadura civil-militar brasileira (1964-1985), tendo como foco de análise preliminar o processo histórico da inserção feminina na educação formal e no ensino superior ao longo dos séculos XIX e XX. Para tal artigo, valeu-se da historiografia sobre o tema, dos estudos feministas de Joana Maria Pedro (2005) e Ana Maria Colling (1997, 2004). Para a análise do caso paranaense, adotou-se como fonte de análise a documentação presente no arquivo da Delegacia de Ordem Política e Social (DOPS), do Estado do Paraná, bem como de entrevistas publicadas com mulheres militantes, vítimas da violência estatal. A partir do exame das fontes, da historiografia e dos depoimentos das militantes, construiu-se uma breve história da inserção feminina no interior do movimento estudantil paranaense. A partir deste estudo, observou-se como a luta política das mulheres no interior do ME universitário paranaense se solidificou e ganhou amplitude, em plena ditadura, guardando similaridades com a luta empreendida pelas mulheres ao longo do século XX, bem como sendo caudatária da organização da classe estudantil e da luta feminista no Brasil. Com o fim do período autoritário e durante a transição, estas mulheres ocuparam espaços de liderança nos mais diferentes campos da luta social e da representação política, organizativa e sindical.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.20.067.DS11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat