Educação Infantil e Cidade Educadora: pelas representações do discurso documental e das narrativas

Sueli Pereira Donato, Jaqueline Salanek de Oliveira Nagel

Resumo


Este artigo focaliza a educação infantil na interface com a cidade educadora. Para tanto, buscou-se, neste estudo, analisar o discurso presente na Carta das Cidades Educadoras, produzido pela Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE) e sua relação com o da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a Educação Infantil, e do Programa Linhas do Conhecimento da Secretaria Municipal da Educação de Curitiba-PR. O estudo encontra guarida na Teoria das Representações (MOSCOVICI, 2015; JODELET, 2001), em articulação com os estudos de Jodelet (2007), Souza (2011), Teibel e Andrade (2017) sobre análises textuais. A investigação relaciona a análise do discurso do documento “Carta das Cidades Educadoras” (AICE), a BNCC e do Programa Linhas do Conhecimento. O documento foi processado pelo software Iramuteq (RATINAUD, 2009), que permitiu a realização da análise de Classificação Hierárquica Descendente (CHD), favorecendo a identificação de diferentes classes no texto documento com o discurso da Base Nacional Comum Curricular da Educação Infantil e o Programa Linhas do Conhecimento. O resultado revelou que as proposições presentes nos documentos estão ancoradas em princípios enaltecidos no discurso da Carta das Cidades Educadoras. Evidenciou, ainda, o grande desafio para sensibilizar todos os habitantes da cidade para que seus olhares sejam voltados ao processo educacional que existe e acontece na cidade.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.19.061.DS12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat