Uma perspectiva dialógica de representações sociais sobre o uso de tecnologias digitais em contexto educacional

Rafael Lira Gomes Bastos, Pollyanne Bicalho Ribeiro

Resumo


Tendo em vista a importância de se compreender como é construído um conhecimento socialmente compartilhado em contexto educacional, verificamos as representações sociais de professores de um curso de letras inglês de uma universidade do interior do estado do Ceará sobre o uso de tecnologias digitais. Para dar corpo à esta reflexão, utilizamos a Teoria das Representações Sociais na perspectiva dialógica. O dispositivo metodológico autoconfrontação possibilitou a geração do corpus discursivo. A análise se concentrou em torno das diferentes relações entre alter/ego/objeto flagradas nos diálogos com os professores. Concluímos que as representações sociais sobre o uso das tecnologias digitais em contexto educacional giram em torno de themata do tipo “fácil/difícil” e “certo/errado”. A semântica positiva dos léxicos “fácil” e “certo” construiu a representação de que o uso de tecnologias digitais é melhor para os alunos, fácil, prático e válido, enquanto a semântica negativa dos léxicos “difícil” e “errado” compôs a representação do objeto como uma obrigação, difícil, trabalhoso ou, até mesmo, inadequado. As relações dialógicas na tematização do objeto sinalizam que o tema ainda é palco de tensão e constantemente negociado nas práticas de linguagem dos professores. Advogamos, assim, pela necessidade de políticas púbicas que viabilizem a formação do professor de maneira a levá-lo a ressignificar a relação com as tecnologias digitais para além das categorias oposicionais verificadas.   


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.20.066.DS05

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Editora Universitária Champagnat