Entre ser “a pessoa mais importante do lugar” e “apenas um professor”

Valdete Aparecida Fernandes Moutinho Gomes, Célia Maria Fernandes Nunes, Karla Cunha Pádua

Resumo


Neste artigo, discutimos a influência do contexto sociocultural em que a escola está inserida para a percepção de valorização docente conforme a narrativa de uma professora do ensino fundamental I. As reflexões ora apresentadas desenvolveram-se durante uma pesquisa que procurou investigar a valorização docente na narrativa de uma professora dos anos iniciais do ensino fundamental, que atua na rede municipal da cidade de Mariana, Minas Gerais. Como procedimentos metodológicos, desenvolvemos um levantamento bibliográfico acerca da valorização docente para compreendermos como a questão tem sido discutida pela literatura da área e contemplada pela legislação. Além disso, realizamos a entrevista narrativa, cujos achados evidenciaram que a valorização docente ultrapassa a dimensão objetiva (condições de trabalho e carreira, formação e remuneração), privilegiada nos estudos do campo. A pesquisa demonstrou a importância da dimensão subjetiva para a valorização, incluindo assim, as interações humanas vivenciadas no exercício da profissão e a percepção de reconhecimento social. Nesta direção, apresentamos os fatos mais marcantes da trajetória profissional da professora pesquisada e analisamos as suas percepções acerca do exercício da docência em uma escola do campo e em uma escola da periferia da cidade de Mariana-MG, procurando compreender como o contexto sociocultural influencia a percepção de valorização docente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.21.070.DS10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat