Education, culture and childhood in the Playground: city of São Paulo (1947-1957)

Moysés Kuhlmann Jr.

Resumo


The article analyzes the Internal Bulletin of the Division of Education, Assistance and Recreation [Divisão de Educação, Assistência e Recreio] which was an office of the Department of Education and Culture [Departamento de Educação e Cultura], in the city of São Paulo. This bulletin was published in the period from 1947-1957, as a tool for Children's Playground’s teacher training. The Playground was an educational institution that cared for children from 3 to 12 years of age. The theoretical perspective adopted does not consider the school culture as an autonomous entity, because it sees the educational phenomenon as a constitutive element of social relationships. Therefore, the Bulletin is understood as a cultural product that manifests these social relations and involves members of the Division, educators, and staff. It appears that the publication tried to give guidelines to all Children’s Playground institutions, and teacher training occurred through the organization of professional procedures, publication of theoretical texts, exercises as well as activities models, which guided the program for the institutions. Children’s Playground is shown as not diverging from the school institution, configuring a curriculum proposal that created a selective version of knowledge and culture to be transmitted. The Children’s Playground curriculum was inspired by pedagogical models used in kindergartens and primary schools. The social status of the targeted childhood public, coming from low-income and immigrant families marked by adverse situations, was one of the dimensions which also guided care, in addition to expectations with respect to professional training and the future roles of these children as workers and parents.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDANUR, E. F. Os “ilustrados” e a política cultural em São Paulo: o Departamento de

Cultura na gestão Mário de Andrade (1935-1938). 1992. Dissertação (Mestrado

em História), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual

de Campinas, Campinas, 1992.

BRITES, O. Imagens da infância (São Paulo e Rio de Janeiro, 1930 a 1950). 1999.

Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,

São Paulo, 1999.

CARLINI, A. L. R. S. Martin Braunwieser na viagem da Missão de Pesquisas

Folclóricas 91938: diário e cartas. Revista de História, n. 138, p. 107-116, 1998.

DUBREUCQ, F. Jean-Ovide Decroly (1871-1932). Perspectives: revue trimestrielle

d´éducation comparée, Unesco: Bureau international d´éducation, Paris, v. XXIII,

n. 1-2, p. 251-276, 1993. Available at:

figari:anexos:dubreucq_f._-_jean-vide_decroly.pdf>. Accessed on: 30 jun. 2013.

FARIA, A. L. G. Educação pré-escolar e cultura. São Paulo: Cortez, 1999.

FERNANDES, F. S,; KUHLMANN JR., M. Análise de periódicos na história da

educação: princípios e procedimentos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42,

n. 146, ago. 2012. Available at:

arttext&pid=S0100-15742012000200013&lng=pt&nrm=iso>. Accessed on:

maio 2013.

FILLIZZOLA, A. C. B. Na rua, a “troça”, no parque, a troca: os parques infantis

da cidade de São Paulo na década de 1930. 2002. Dissertação. (Mestrado em

Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

GOBBI, M. A. Desenhos de outrora, desenhos de agora: o desenho das crianças

pequenas no acervo Mário de Andrade. 2004. Tese. (Doutorado em Educação) –

Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

GUEDES, L. Novas velhas formas de dominação: os parques infantis e o novo projeto

de dominação social. 2006. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto

de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

JORDANOVA, L. New worlds for children in the eighteenth century: problems

of historical interpretation. History of the Human Sciences, v. 3, p. 69-83, 1990.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da

Educação, n. 1, p. 9-43, jan./jun. 2001.

KUHLMANN JR., M. Relações sociais, intelectuais e educação da infância

na história. In: SOUZA, G. (Org.). Educar na infância: perspectivas. São Paulo:

Contexto, 2010. p. 81-97.

KUHLMANN JR., M. et al. A base de dados sobre o Boletim Interno da Divisão de

Assistência e Recreio, São Paulo, 1947 a 1957. In: CONGRESSO DE LEITURA DO

BRASIL, 16., 2007, Campinas. No mundo há muitas armadilhas e é preciso quebrá-

las. Campinas: ALB; FE-Unicamp; Prefeitura de Campinas, 2007. Available at:

. Accessed on:

jun. 2013.

KUHLMANN JR., M.; ROCHA, J. F. T. Educação no asilo dos expostos da

Santa Casa em São Paulo: 1896-1950. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36,

n. 129, dez. 2006. Available at:

arttext&pid=S0100-15742006000300005&lng=pt&nrm=iso>. Accessed on: 23

jun. 2013.

MICARONI, S. A educação física nos parques infantis da cidade de São Paulo: 1947 a

Campinas: Millenium, 2010.

MOTT, M. L.; BYINGTON, M. E. B.; ALVES, O. S. F. O gesto que salva: Pérola

Byington e a Cruzada Pró-Infância. São Paulo: Grifo, 2005.

PAIVA, J. S. S. A música nas propostas educacionais dos parques infantis na cidade de

São Paulo: 1947 a 1957. 2009. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade

São Francisco, Itatiba, 2009. Available at:

mestrado/educacao/uploadAddress/JULIANE%20PAIVA%5B11919%5D.pdf>.

Accessed on: 27 jun. 2013.

SANTOS, M. W. dos. Educadora dos parques infantis de São Paulo: aspectos de sua

formação e prática entre os anos de 1935 e 1955. 2005. Dissertação (Mestrado

em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo,

SILVA, C. C. O álbum “Parques Infantis” como objeto cultural (São Paulo, 1937). 2008.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de

São Paulo, São Paulo, 2008.

WILLIAMS, R. Cultura. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.




DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v14i43.2089

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat