A atividade de Comunicação Social e a formação da opinião pública

Maren Guimarães Taborda

Resumo


Trata o presente estudo dos fundamentos constitucionais da atividade de Comunicação Social no País e da sua caracterização como serviço público de interesse econômico geral. Ao mesmo tempo, analisa o conúbio entre a esfera pública e a esfera dos interesses privados economicamente relevantes, que ocorre nas outorgas dos serviços de rádio e televisão, discutindo casos concretos em que houve controle jurisdicional para “corrigir o rumo” da realidade institucional. O método de abordagem foi o indutivo, pois, a partir da exposição dos casos concretos, caracteriza-se a atividade como serviço público e aborda-se a importância da mídia na pré-formação da opinião pública. O procedimento foi comparativo, fazendo-se a análise das normas em vigor e da posição da doutrina sobre o tema. As conclusões parciais vão sendo relatadas ao longo da exposição, e vêm articuladas ao final.


Palavras-chave


comunicação social; serviço público; opinião pública; liberdade de informação; controle social.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2017.

BRASIL. Lei nº 4.117, de 27 de agosto de 1962. Institui o Código Brasileiro de Telecomunicações. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4117.htm > Acesso em: 22 maio 2017.

BRASIL. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. ADO 11. Arguente: CONTCOP. Arguido: Congresso Nacional. Relatora: Min. Rosa Weber. [Parecer]. 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2017.

BRASIL. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. ADPF 379/DF. Arguentes: Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Interessados: Presidência da República Câmara dos Deputados Senado Federal Relator: Min. Gilmar Mendes. [Parecer]. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2017.

BRASIL. Projeto de Lei nº 280 de 2007. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2017.

BRASIL. SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Ação Penal 530/MS. Ministério Público Federal, Marçal Gonçalves Leite Filho, João Alcântara Filho e Daladier Rodrigues de Araújo Filho. Relatora: Min. Rosa Weber. 2014. Disponível em: < http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=7516225>. Acesso em 20 maio 2017.

BRASIL. TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO. Agravo de Instrumento nº 0002889-43.2016.4.03.0000/SP. Ministério Público Federal, União Federal, Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social, Radio Show de Igarapava LTDA e Radio AM Show LTDA - ME. Relator: Johonsom Di Salvo. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2017.

AMARAL, Roberto. O Ordenamento Constitucional - Administrativo Brasileiro e a disciplina dos meios de comunicação de massa (O caso da Televisão): Análise e Prospectiva. In: ROCHA, Cármen Lúcia Antunes et alii (org.) Perspectivas do Direito Público. Estudos em Homenagem a Miguel Seabra Fagundes. Belo Horizonte: Del Rey, 1995.

ARANHA, Márcio Iorio. Comentário ao artigo 221. In: CANOTILHO, J.J Gomes; MENDES, Gilmar F.; SARLET, Ingo W. (Coord.). Comentários à Constituição do Brasil. São Paulo: Saraiva/Almedina, 2013.

BARZOTTO, Luís Fernando. A Democracia na Constituição. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2003.

BOBBIO, N.; MATTEUCCI, N.; PASQUINO,G. Dicionário de Política. Brasília: UnB, 1986

CIRNE LIMA, Ruy. Princípios de Direito Administrativo Brasileiro. 3. ed. Porto Alegre: Livraria Sulinas, 1954.

COMPARATO, Fábio Konder. A Democratização dos meios de comunicação de massa. In: (Org.). GRAU, Eros Roberto; GUERRA FILHO, Willis Santiago. Direito constitucional: Estudos em Homenagem a Paulo Bonavides. São Paulo: Malheiros, 2001.

DUGUIT, Léon. Traité de Droit Constitutionnel. 3. ed. t.2. Paris: E. de Boccard, 1928, p. 61. Disponível em: < www.gallica.bnf.fr>. Acesso em: 03 maio 2017.

GRAU, Eros Roberto. Constituição e Serviço público. In: (Org.). GRAU, Eros Roberto; GUERRA FILHO, Willis Santiago. Direito constitucional: Estudos em Homenagem a Paulo Bonavides. São Paulo: Malheiros, 2001.

HABERMAS, Jürgen Direito e Democracia: entre facticidade e validade. 4. ed. v. 2. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HABERMAS. Mudança Estrutural da Esfera Pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

HAURIOU, Maurice. Précis de Droit Administratif et de Droit Public. 12. ed. Paris: Dalloz, 2002.

HESSE, Konrad. Elementos de Direito Constitucional da República Federal da Alemanha. 20.ed. Porto Alegre: Sérgio Fabris, 1998.

MARQUES NETO, Floriano de Azevedo. Concessões. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2015.

MARTINS, Ives Gandra. Comentários à Constituição do Brasil. 2 ed. v. 8. São Paulo: Editora Saraiva, 2000.

MATTEUCCI, Nicola. Bem Comum. In: BOBBIO, N.; MATTEUCCI, N.; PASQUINO,G (org.) Dicionário de Política. Brasília: UNB, 1986.

MELLO, Celso Antonio Bandeira de. Curso de Direito Administrativo. 26. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2009.

MELLO, Celso Antonio Bandeira de. Curso de Direito Administrativo. 32. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2015.

OLIVEIRA, Cristiane Catarina. Liberdade de Comunicação - perspectiva constitucional. Porto Alegre: Nova Prova, 2000.

SARTORI, Giovanni. A Teoria da Democracia Revisitada 1: o debate contemporâneo. São Paulo: Ática, 1994.

SILVA, José Afonso da. Comentário Contextual à Constituição. 6 ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2009.

TABORDA, Maren. O princípio da publicidade e a participação na Administração Pública. 2006. 215 f. Tese (Doutorado) - Curso de Direito, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rev.dir.econ.soc.v8i3.18897

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

eISSN 2179-8214

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Rua Imaculada Conceição, 1155, Bloco Vermelho, Prado Velho, Curitiba/PR, Brasil, CEP 80.215-901

E-mail: revista.direito@pucpr.br

https://periodicos.pucpr.br/index.php/direitoeconomico/