A natureza do homem como fronteira (methórios) em Fílon de Alexandria e Gregório de Nissa

Bento Silva Santos

Resumo


O exame do termo methórios na obra de Gregório de Nissa mostra que há uma inequívoca dependência de Filon de Alexandria. Gregório não o utiliza jamais para designar nem a continuidade da matéria e do espírito, no sentido estoico, nem a do espírito e do divino, no sentido platônico. Ele não admite continuidade em nenhum desses casos. Não obstante a condição de queda, o homem é dotado de espírito: isso fez com que ele se colocasse como ponto de demarcação (methórios) entre a matéria e o espírito. Em Gregório, porém, há um elemento novo em relação à tradição: para ele, o homem é methórios entre o mundo inteligível e o mundo sensível não enquanto representa uma transição de um ao outro (do sensível para o inteligível, como na tradição platônica), mas enquanto representa características opostas e irredutíveis. Nesse sentido, na qualidade de fronteira ou demarcação (methorios) entre duas realidades opostas, a liberdade humana enquanto tal deve escolher entre o bem e o mal. Em outras palavras: o que Gregório assevera não é tanto nem principalmente o fato de que o homem pertence às duas esferas, mas, antes de tudo, que este é livre para inclinar- -se para uma parte ou para outra parte. É, portanto, a liberdade que prevalece. Tal liberdade é considerada em sua qualidade essencial: voltar-se ora para o sensível, ora para o inteligível.

Texto completo:

PDF

Referências


CORSINI, E. L’harmonie du monde et l’homme microcosme. In: VV.AA. Epektasis. Mélanges patristiques offerts au Cardinal J. Daniélou. Paris:

Beauchesne, 1972. p. 455-462.

DAL TOSO, G. “Proairesis”, In: MATEO-SECO, L. F.; MASPERO, G. (Ed.). Gregorio di Nissa Dizionario. Roma: Città Nuova, 2007. p. 476.

DANIÉLOU, J. Platonisme et théologie mystique. Essai sur la doctrine spirituelle de Saint Grégoire de Nysse. Paris: Aubier, 1944.

DANIÉLOU, J. L´Être et le temps chez Grégoire de Nysse. Leiden: Brill, 1970. p. 116-132.

DÖRRIE, H. Gregors Theologie auf dem Hintergrunde der Neuplatonischen Metaphysik. In: DÖRRIE, H.; ALTENBURGER, M.; SCHRAMM, U. (Herausg.).

Gregor von Nyssa und die Philosophie. Leiden: Brill, 1976. p. 21-42. (= Dörrie A).

DÖRRIE, H. Der Platonismus in der Kultur und Geistesgeschichte der Frühen Kaiserzeit. Platonica Minora. München: Wilhelm F. Verlag, 1976. p. 166-210.

(= Dörrie B).

DÖRRIE, H. Kontroversen um die Seelenwanderung im kaiserlichen Platonismus. In: DÖRRIE, H. Platonica Minora. München, 1976. p. 420-440.

(= Dörrie B).

FILONE D’ALESSANDRIA. La creazione del mondo secondo Mosè. In: FILONE D’ALESSANDRIA. Filosofia Mosaica. La creazione del mondo secondo

Mosè. Le allegorie delle leggi. Milano: Rusconi, 1987.

GAÏTH, J. La conception de la liberté chez Grégoire de Nysse. Paris: Vrin, 1953.

GREGÓRIO DE NISSA. De Opificio hominis. In: MIGNE, J. P. (Ed.). (1800-1875) Patrologia Græca (= PG) 44, 125-256 (GNO IV/2 = Gregorii Nysseni opera,

auxilio... edenda curavit Wernerus JAEGER. Leiden: Brill,1952ss. v. 10. GRONAU, K. Poseidonios und die jüdisch-christliche Genesisexegese. In:

GRONAU, K. “Gregors v. Nyssa de anima et resurrectione”. Berlin: B.G. Teubner, 1914. p. 220-281.

HARL, M. Adam et lês deux arbres du Paradis (Gen. II-III) ou l’homme milieu entre deux termes (mésos methórios) chez Philon d’Alexandrie. Recherches

de Science Religieuse, 50, p. 321-388, 1962.

MATEO-SECO, L.-F. “Antropologia”. In: MATEO-SECO, L. F.; MASPERO, G. (Ed.) Gregorio di Nissa Dizionario. Roma: Città Nuova, 2007. p. 85-86.

MAZZANTI, A. M. L’aggettivo methórios e la doppia creazione dell’uomo in Filone d’Alessandria. In: BIANCHI, U. (a cura di). La doppia creazione

dell’uomo negli Alessandrini, nei Cappadoci, nella gnosi. Roma: Ateneo & Bizzarri,1978. p. 27-42.

MAZZANTI, A. M. L’uomo nella cultura religiosa del tardo-antico. Bologna: Pàtron, 1990. p. 5-52.

MASPERO, G. “Methorios”. In: MATEO-SECO, L. F.; MASPERO, G. (Ed.). Gregorio di Nissa Dizionario. Roma: Città Nuova, 2007. p. 381-384.

MIRA, M. “Filone di Alessandria”. In: MATEO-SECO, L. F.; MASPERO, G. (Ed.). Gregorio di Nissa Dizionario. Roma: Città Nuova, 2007. p. 287-289.

MOTTA, B. La mediazione estrema. L’antropologia di Nemesio di Emesa fra platonismo e aristotelismo. Padova: Il Poligrafo, 2004. p. 88-112.

PACHECO, M. C. C. R. M. S. Gregório de Nissa. Criação e tempo. Braga: Publicação da Faculdade de Filosofia, 1983.

PEROLI, E. Il Platonismo e l’antropologia filosofica di Gregorio di Nissa. Milano: Vita e Pensiero, 1993.

RUNIA, D. T. Philo in early christian literature. A Survey. Assen: Van Gorcum & Comp. B.V., 1993.

VOLKER,W. Gregorio di Nissa filosofo e mistico. Milano: Vita e Pensiero,

VON BALTHASAR, H. U. Présence et pensée. Essai sur la philosophie religiueuse de Grégoire de Nysse. Paris: Beauchesne, 1988.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistadefilosofiaaurora.7520

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.