Fichte e Jacobi sobre especulação e vida

Hans Christian Klotz

Resumo


O objetivo deste artigo é elucidar a polêmica entre Fichte e Jacobi na fase da Doutrina da Ciência nova methodo. Defende-se que nessa fase a oposição jacobiana entre “especulação” e “fé” (ou “vida”) cunhou a metodologia da Doutrina da Ciência. Como mostram os escritos de Fichte que estão relacionados com a querela do ateísmo, Fichte apropriou-se da crítica de Jacobi ao conhecimento do entendimento que se orienta exclusivamente pelos princípios da explicação teórico-construtiva e adotou a concepção da Doutrina da Ciência como uma elucidação do “condicionado” que parte da evidência da fé, esta evidência sendo entendida como essencialmente prática. Sob esse aspecto, a metodologia da Doutrina da Ciência nova methodo corresponde à concepção do conhecimento da “razão” que Jacobi apresentou na segunda edição do seu livro sobre a doutrina de Espinosa. No entanto, apesar desse consenso com Jacobi há uma divergência entre a posição de Fichte e a de Jacobi, na medida em que a Doutrina da Ciência não adota o realismo acerca dos objetos da experiência que é indispensável no ponto de vista da “vida”, submetendo este a uma explicação construtiva. 

Texto completo:

PDF

Referências


FICHTE, J. G. Gesamtausgabe der Bayerischen Akademie der Wissenschaften.

LAUTH, R.; GLIWITZKY, H. (Orgs). Stuttgart-Bad Cannstatt, 1962 ss.

HAMMACHER, K. (Org.) Fichte und Jacobi (= Fichte-Studien 14). Amsterdam-

Atlanta: Rodopi, 1998.

IVALDO, M. Fichte zu Jacobi in der ersten Transzendentalen Logik von 1812. In:

HAMMACHER, K. (Org.) 1998, p. 107-119.

IVALDO, M. Wissen und Leben. Vergewisserungen Fichtes im Anschluss an

Jacobi. In: JAESCHKE-SANDKAULEN (Orgs.), 2004, p. 53-71.

JACOBI, F. H. Werke. HAMMACHER; KLAUS; JAESCHK; WALTER (Orgs).

Hamburg-Stuttgart: Meiner-Frommann-Holzboog, 1998 ss. [ARS1].

JAESCHKE, W.; SANDKAULEN, B. (Org.) Friedrich Heinrich Jacobi. Ein

Wendepunkt der geistigen Bildung der Zeit. Hamburg: Meiner, 2004.

KLOTZ, C. Selbstbewusstsein und praktische Identität. Eine Untersuchung über

Fichtes Wissenschaftslehre nova methodo. Frankfurt: Klostermann, 2002.

SANDKAULEN, B. Grund und Ursache. Die Vernunftkritik Jacobis. München:

Fink, 2000.

ZÖLLER, G. »Das Element aller Gewißheit« — Jacobi, Kant und Fichte über den Glauben, In: HAMMACHER (Org.). 1998, p. 21-41.

ZÖLLER, G. Fichte als Spinoza, Spinoza als Fichte. Jacobi über den Spinozismus der Wissenschaftslehre, in: JAESCHKE-SANDKAULEN (Orgs.) 2004, p. 37-52.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/aurora.27.042.DS07

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.