O que é a Desconstrução?

José Antonio Vasconcelos

Resumo



Este artigo busca delinear uma compreensão da desconstrução como estratégia articulada à filosofia de Jacques Derrida. Nesse sentido, cumpre destacar alguns exemplos de como a atividade desconstrucionista
trabalha, em especial a desconstrução que Derrida faz da argumentação de Lévi-Strauss em torno dos mitos. Por fim, cumpre também esclarecer alguns equívocos em torno da desconstrução, que muitas vezes é utilizada
como conceito ou método de análise, domesticando assim completamente seu potencial de abalar as estruturas do pensamento logocêntrico.


Texto completo:

PDF

Referências


CULLER, Jonathan. On deconstruction. Ithaca :

Cornell University Press, 1994.

DERRIDA, Jacques. Margens da Filosofia. Campinas

: Papirus, 1991.

_______Posições: semiologia e materialismo. Lisboa

: Plátano, s.d.

_______A escritura e a diferença. São Paulo : Perspectiva,

_______A farmácia de Platão. São Paulo : Iluminuras,

_______Gramatologia. São Paulo : Perspectiva, 1999.

_______Limited Inc. Campinas : Papirus, 1991.

_______Spurs: Nietzsche’s styles/Éperons: les styles

de Nietzsche. Chicago : University of Chicago Press,

EAGLETON, Terry. Literary theory: an introduction.

Minneapolis : University of Minnesota Press, 1983.

FREADMAN, Richard; MILLER, Seumas. Re-pensando

a teoria: uma crítica da teoria literária contemporânea.

São Paulo: Editora da Unesp, 1994.

LENTRICCIA, Frank. After the new criticism. Chicago

: University of Chicago Press, 1980.

NORRIS, Christopher. Derrida. Cambridge : Harvard

University Press, 1987.

RAGO, Margareth; GIMENEZ, Renato Aloizio de Oliveira.

Narrar o passado, repensar a História. Campinas

: IFCH, Unicamp, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v15i17.3421

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.