O FILÓSOFO DA VIDA MODERNA: BAUDELAIRE, MERLEAU-PONTY E A ARTE DA CRÍTICA FENOMENOLÓGICA

Duane H. Davis, Richard Theisen Simanke

Resumo


Este artigo se organiza em torno dos eixos da reversibilité e do écart no contexto das críticas antirromânticas da modernidade em Baudelaire e Merleau-Ponty. Mais especificamente, eu proponho as seguintes teses: 1) O realismo antirromântico de Baudelaire possui notáveis paralelos com o pensamento tardio de Merleau-Ponty. 2) A obra tardia de Merleau-Ponty pode ser lida como uma apropriação ontológica do antirromantismo de Baudelaire, no seu desenvolvimento dos conceitos de reversibilité e écart. Por fim, 3) reconhecer os aspectos baudelaireanos do pensamento ontológico de Merleau-Ponty revela seu horizonte crítico (social e político) e tem implicações para nossa própria situação crítica com relação à modernidade.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BAUDELAIRE, C. The flowers of evil. Tradução de MacGowan. Oxford: Oxford University Press, 1993.

______. The painter of modern life. London: Phaidon Press, 1995.

______. On wine and hashish. London: Hesperus Classics, 2002.

CARBONE, M. La visibilité de l’invisible. Hildesheim: Olms Verlag, 2001.

CULLER, J. Baudelaire’s Correspondances: intertextuality and interpretation. In: PENDERGAST, C. (Org.). Nineteenth Century French Poetry. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

MARTIN, C. D. Beyond romance. Albany: State University of New York Press, 2004.

MERLEAU-PONTY, M. Phénomenologie de la perception. Paris: Gallimard, 1945.

______. L’Oeil et l’esprit. Paris: Gallimard, 1963.

______. Le visible et l’invisible. Paris: Gallimard, 1964.

______. Sens et non-sens. Paris: Gallimard, 1996.

RICHARDSON, J. Baudelaire. Nova York: S. Martin’s Press, 1994.

SHELLEY, P. B. Defense of poetry. In: GREENBLATT, S.; ABRAMS, M. C. (Ed.). Norton antropology of english literature. 8th. New York: Norton, 2005.

STARKIE, E. Baudelaire. New York: New Directions, 1958.

VONNEGUT JR., K. Bagombo Snuff Box. New York: Berkeley Books, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v21i29.2617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.