ENTRE VISÍVEL E INVISÍVEL, PARA ALÉM DO ENTENDIMENTO: O TEMA DA NATUREZA NO ÚLTIMO MERLEAU-PONTY

Paula Mousinho Martins

Resumo


Merleau-Ponty dedica-se ao tema da natureza a partir de meados da década de 1950, quando sua crítica à “fi losofi a do entendimento”, sobre a qual o pensamento operatório da ciência está fundado, leva-o à revisão radical das categorias com as quais o ser natural era tradicionalmente tratado. A investigação do conceito de natureza surge como “propedêutica” para uma autêntica ontologia, tendo um importante papel na superação dos pressupostos “refl exionantes” da fenomenologia. Redescobrir a natureza como “solo”, mantendo-a aquém da antinomia realismo/idealismo, exige dissolver a ideia que funda a própria antinomia: o ser como “plenitude absoluta” ou “infi nita positividade”, segundo a qual o ser ou bem comporta tudo, ou então não é nada. Esse trabalho, que marca o último período da vida do fi lósofo, distingue-se pela reação à ideia de negatividade presente em seus próprios escritos anteriores, mas também no pensamento francês de sua época, especialmente o de Sartre. O caráter antitético ou contraditório da oposição ser/nada será combatido pela análise das categorias (não alternativas) de visível e invisível, que o fi lósofo explorará sobretudo no âmbito da experiência pictórica, nele encontrando um importante suporte para sua refl exão ontológica.

Texto completo:

PDF

Referências


MARTINS, P. M. Natureza, tempo e movimento: Merleau-Ponty leitor de Whitehead. O que nos faz pensar, Cadernos do Departamento de Filosofi a da PUC-Rio, v. 25, 2009.

MERLEAU-PONTY, M. Resumés de cours. Collège de France 1952-1960. Paris: Gallimard, 1968.

MERLEAU-PONTY, M. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 1984.

MERLEAU-PONTY, M. Notes de cours 1959-1961. Paris: Gallimard, 1996.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MERLEAU-PONTY, M. A natureza. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

MERLEAU-PONTY, M. O olho e o espírito. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

SARTRE, J-P. L’être et le néant. Paris: Gallimard, 1971.

SARTRE, J-P. La transcendence de l’Ego. Paris: Vrin, 1982.

TASSINARI, A. Filosofi a, visão e pintura: estudo sobre a fi losofi a da pintura de Merleau-Ponty. 1989. Dissertação (Mestrado em Filosofi a) – Universidade São Paulo, São Paulo, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v22i31.2521

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.