A EXPERIÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DE UM CORPO ARTÍSTICO: uma leitura a partir de Derrida e Deleuze

Fernando Machado Silva

Resumo


O presente trabalho procura estabelecer uma estratégia de investigação no
cruzamento entre a filosofia e a teoria teatral e da performance, ainda por se
realizar em Portugal. Nesse sentido e partindo de Jacques Derrida e de Gilles
Deleuze, centralizou-se esta pesquisa à volta da noção de Corpo e
Experiência, sublinhando a importância de conceitos como différance –
para a conceptualização do conceito, para nós importante, de Somatografia
e explicitação da questão de identidade –, Corpo sem Órgãos – produção
de um corpo aberto a todas as possibilidades criativas, bem como ponto de
partida para o trabalho do actor/performer –, Devir – potências expressivas,
linhas de fuga a percorrer na construção do Corpo sem Órgãos. Por outro
lado, pensando a noção de psyché-physys em conjunto com os conceitos
expostos, propõe-se um novo entendimento da relação corpo/texto no actor/
performer em oposição à construção psicológica de personagens.


Texto completo:

PDF

Referências


BARBA, E. A canoa de papel. São Paulo: Hucitec, 1994;

BARBA, E.; SAVARESE, Nicola. A dictionary of theatre anthropology:

the secret art of the performer. 5th ed. London, New York: Routledge, 2004;

BARTHES, R. O grau zero da escrita. Lisboa: Edições 70, 1989. (Coleções

Signos);

CULLER, J. Sobre la deconstrucción. Madrid: Cátedra, 1984. (Coleção Crítica y studios literarios);

DELEUZE, G. Nietzsche e a filosofia. 2. ed. Porto: Rés, 2001. (Coleção

Biblioteca de filosofia);

______. Crítica e clínica. Lisboa: Edições do Século XXI, 2002. (Coleção

Biblioteca do pensamento contemporâneo fundamentos);

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O que é a filosofia? Lisboa: Editorial Presença, 1992. (Coleção Biblioteca do pensamento contemporâneo fundamentos);

______. Mil Platôs. (1995-1997). São Paulo: Editora 34, 1997;

______. O Anti-Édipo, capitalismo e esquizofrenia. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004. (Coleção Peninsulares);

DERRIDA, J. Margens da filosofia. Porto: Rés, 1986;

______. A voz e o fenómeno. Lisboa: Edições 70, 1996. (Coleção Biblioteca de filosofia contemporânea);

______. Gramatologia. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004. (Coleção Estudos);

GIL, J. Fernando Pessoa ou a metafísica das sensações. Lisboa: Relógio

d’Água, 1987. (Coleção Filosofia);

______. Metamorfoses do corpo. 2. ed. Lisboa: Relógio d’Água, 1997.

(Coleção Antropos);

______. Movimento total: o corpo e a dança. Lisboa: Relógio d’Água, 2001. (Coleção Antropos);

NANCY, J.-L. Corpus. 2. ed. Lisboa: Veja, 2000. (Coleção Passagens).

NIETZSCHE, F. A Genealogia da moral. 7. ed. Lisboa: Guimarães, 1997.

(Coleção Filosofia & ensaios);

OIDA, Y. L’acteur invisible. Arles: Actes Sud, 1997. (Coleção Le temps

du théâtre);

TANIZAKI, J. O elogio da sombra. Lisboa: Relógio d’Água, 1999. (Coleção Antropos).




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v20i27.1807

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.