O IMPERATIVO CATEGÓRICO COMO REALIZAÇÃO DA NECESSIDADE LÓGICA DA RAZÃO

Andréa Luisa Bucchile Faggion

Resumo


O imperativo categórico, princípio supremo da moralidade, é apresentado por Kant como um princípio sintético, portanto, como uma proposição cuja validade não se estabelece com o mero recurso ao princípio
de não-contradição. Neste artigo, argumento que, quando levamos em consideração o exame do simples uso lógico da razão, feito por Kant na Crítica da Razão Pura, torna-se no mínimo plausível a possibilidade de que
a fórmula do princípio moral, na medida em que contém uma condição incondicionada para ações, traga em si mesma a justificativa da obrigação que impõe a seres racionais em geral, ou seja, estou sugerindo que textos
da primeira Crítica possam demonstrar que bastaria uma análise do conceito de um ser racional dotado de vontade e do conceito de um princípio incondicional das ações para que pudéssemos estabelecer a
necessidade da relação entre eles, sendo dispensável um terceiro termo, sempre necessário para a justificativa de princípios sintéticos.


Texto completo:

PDF

Referências


Immanuel Kant: Werke in Zwölf Bande. Ed. W.

Weischedel. Frankfurt : Surkamp, 1991.

Traduções:

Crítica da Razão Pura. Trad. Manuela Pinto dos

Santos; Alexandre Fradique Morujão. 4 ed. Lisboa

: Calouste Gulbenkian, 1997.

Crítica da Razão Prática. Trad. Artur Morão. Lisboa

: Edições 70, 1997.

Fundamentação da Metafísica dos Costumes.

Trad. Paulo Quintela. Lisboa : Edições 70, 2000.

Obras sobre Kant:

ALLISON, Henry. Kant’s Theory of Freedom.

New York: Cambridge University Press, 1990.

ALMEIDA, Guido A. de. “Kant e o ‘Facto da Razão’:

‘Cognitivismo’ ou ‘Decisionismo’ Moral?” Studia

Kantiana, 1 (1) : 53-81, 1998.

_______“As Fórmulas do Imperativo Categórico”.

In: III CONGRESSO KANT. Itatiaia, 2001.

BECK, Lewis W. A Commentary on Kant’s Critique

of Practical Reason. Chicago: The University

of Chicago Press, 1960.

PATON, H. J. The Categorical Imperative: a study

in Kant’s moral philosophy. London: Hutchinson,




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v15i17.1621

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.