Apontamentos sobre as angústias impensáveis em Winnicott

Eder Soares Santos

Resumo


Este artigo apresenta alguns apontamentos sobre o tema das angústias impensáveis em Winnicott. Por um lado, mostrar-se-á que essas angústias não estão referidas às pulsões produzidas por um aparelho psíquico tal como é pensado por Freud. Trataremos, para tanto, da diferenciação que há para os temas da angústia, nascimento e sentimento de culpa em Freud e Winnicott. Por outro lado, indicar-se-á que as angústias impensáveis estão ligadas a traumas na temporalização humana, ou seja, a angústia impensável é experienciada como falha de confiabilidade na provisão ambiental em um momento em que, em estado de dependência absoluta, o bebê ainda não tem condições de lidar com as intrusões do ambiente e, por isso mesmo, não consegue ainda lidar com o imprevisível.

Texto completo:

PDF

Referências


DIAS, E. O. A teoria das psicoses em D. W. Winnicott. 1998. 220 f. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.

DIAS, E. O. A teoria do amadurecimento de D. W. Winnicott. Rio de Janeiro:Imago, 2003.

DIAS, E. O. Sobre a confiabilidade: decorrências para a prática clínica. Revista Natureza Humana, EDUC, v. 1, n. 2, p. 283-322, 1999.

FREUD, S. Vorlesung XXXII: Angst und Triebleben. Gesamte Werke. 8. ed. S. Fischer Verlag: 1990. v. 15. Publicado originalmente em 1932.

LOPARIC, Z. O “animal humano”. Revista Natureza Humana, v. 2, n. 2, p. 351-397, 2000.

LOPARIC, Z. Winnicott: uma psicanálise não-edipiana. Revista Percurso, v. 9, n. 17, p. 41-47, 1996.

SANTOS, E. S. D. W. Winnicott e Heidegger: a teoria do amadurecimento pessoal e a acontecência humana. 2006. 234 f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

WINNICOTT, D. W. Recordações do nascimento, trauma do nascimento e angústia. In: WINNICOTT, D. W. Textos selecionados: da pediatria à psicanálise. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1978. Publicado originalmente em 1949.

WINNICOTT, D. W. Psicose e cuidados maternos. In: WINNICOTT, D. W. Textos selecionados: da pediatria à psicanálise. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1978. p. 375-387. Publicado originalmente em 1952.

WINNICOTT, D. W. Psycho-analysis and the sense of guilt. In: WINNICOTT, D. W. The maturational process the facilitating environment. Madison, CT: International Universities Press, 1996. p. 29-36. Publicado originalmente em 1958.

WINNICOTT, D. W. The fate of the transitional object. In: WINNICOTT, D. W. Psycho-analitytic explorations. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1989. p. 53-58. Publicado originalmente em 1959.

WINNICOTT, D. W. Classification: is there a psycho-analytic contribution to psychiatric classification. In: WINNICOTT, D. W. The maturational processes and the facilitating environment. Madison, CT: International Universities Press, 1996. Publicado originalmente em 1959-1964.

WINNICOTT, D. W. The theory of the parent-infant relationship. In:

WINNICOTT, D. W. The maturational processes and the facilitating environment.

Madison, CT: International Universities Press, 1996. p. 158-165.

Publicado originalmente em 1960.

WINNICOTT, D. W. Ego integration in terms of true and false self. In:

WINNICOTT, D. W. The Maturational Processes and the Facilitating

Environment. Madison, CT: International Universities Press, 1996. Publicado originalmente em 1962.

WINNICOTT, D. W. The concept of clinical regression compared with that of defense organization. In: WINNICOTT, D. W. Psycho-analytic explorations. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1989. Publicado originalmente em 1967.

WINNICOTT, D. W. On the basis for self in body. In: WINNICOTT, D. W. Psycho-analytic explorations. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1989. Publicado originalmente em 1970.

WINNICOTT, D. W. Human nature. New York: Brunner/Mazel, 1988.

WINNICOTT, D. W. Talking to parents. New York: Addison-Wesley, 1993. Publicado originalmente em 1960.

WINNICOTT, D. W. The relationship of a mother to her baby at the beginning. The family and individual development. London; New York: Tavistock Publications, 1965. Publicado originalmente em 1960.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v23i33.1582

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.