Civilização, sexualidade e entropia no pensamento de Freud

Christiane Carrijo Eckhardt Mouammar, Francisco Verardi Bocca

Resumo


O presente artigo pretende oferecer de maneira introdutória uma reflexão visando à construção de uma interpretação do pensamento de Sigmund Freud, instrumentalizando noções como as de progresso da civilização, portanto o que seria sua filosofia da história; uma investigação quanto às suas concepções acerca da “natureza humana”; culminando numa breve reflexão sobre alguns pontos da filosofia da natureza que subjaz ao seu pensamento. Antecipamos que reconhecemos nessa última características que, por analogia, assimilamos ao conceito de entropia da física moderna. Dentre outros recursos, como a referência comparada e metodológica com algumas teses de Kant sobre as mesmas noções, também apresentamos de maneira recortada dois aspectos metapsicológicos da teoria freudiana sobre a sexualidade humana, o biológico e o fisiológico, ambos com o objetivo de dar subsídio às reflexões sobre sua noção de finalidade

Texto completo:

PDF

Referências


FREUD, S. Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 7. Publicado originalmente em 1905.

FREUD, S. Além do princípio do prazer. Rio de Janeiro: Imago, 1969. Publicado originalmente em 1920.

FREUD, S. Pulsões e destinos da pulsão. In: FREUD, S. Obras psicológicas de Sigmund Freud: escritos sobre a psicologia do inconsciente. Coordenação de tradução de Luiz Alberto Hanns. Rio de Janeiro: Imago, 2004. v. 1. Publicado originalmente em 1915.

KANT, I. Idéia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita. São Paulo: Brasiliense, 1986.

KANT, I. Resposta à pergunta: que é esclarecimento? In: KANT, I. Textos seletos. Petróplois: Vozes, 2005. p. 63-64.

PEREZ, D. O. Os significados da história em Kant. Revista Philosophica,

Lisboa, n. 28, p. 67-107, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v23i33.1570

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.