Retórica do inefável × prática do semidizer1

Gilson Iannini

Resumo


O principal objetivo deste artigo é discutir o “semidizer” da verdade de Lacan. Para tanto, vou contrastar a perspectiva lacaniana com a retórica do silêncio, tal como é apresentada no Tractatus Logico-Philosophicus de Wittgenstein. É possível dizer o que não podemos dizer? Sugiro que a conclusão do Tractatus é uma consequência inevitável de soldar verdade e saber, e que a possibilidade de dizer o que não podemos dizer depende de nosso esforço de modular o discurso para além do sentido proposicional. O Witz freudiano é o modelo de um tipo de verdade para além do saber e do sentido.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. Dialectique négative. Paris: Payot, 2003.

FOGELIN, R. Wittgenstein. 2nd. ed. London; New York: Routledge, 1995.

LACAN, J. O seminário. Livro VII: a ética da psicanálise (1959-1960). 2. ed. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1991.

LACAN, J. O seminário. Livro XVII: o avesso da psicanálise (1969-1970). Rio de Janeiro: J. Zahar, 1992.

LACAN, J. Escritos. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1998.

MACHADO, A. N. terapia metafísica do tractatus de Wittgenstein. Cadernos Wittgenstein, n. 2, p. 5-57, 2001.

MARQUES, E. A crítica de Carnap ao argumento de Wittgenstein contra a possibilidade de uma metalinguagem. Síntese Nova Fase, v. 24, n. 77, p. 225-250, 1997a.

MARQUES, E. Conseqüências ontológicas do argumento tractariano contra a possibilidade de um discurso categorial. Analytica, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 205-241, 1997b.

MILNER, J.-C. De la linguistique à la linguisterie. In: AUBERT, J. et al. Lacan: l’écrit et l’image. Paris: Flammarion, 2000.

NOBUS, D.; QUINN, M. Knowing nothing, staying stupid: elements for a psychoanalytic epistemology. London; New York: Routledge, 2005.

PRADO Jr., B. Erro, ilusão, loucura: ensaios. São Paulo: Editora 34, 2004.SOULEZ, A. Comment écrivent les philosophes? (De Kant à Wittgenstein) ou le style Wittgenstein. Paris: Kimé, 2003.

WITTGENSTEIN, L. Tractatus logico-philosophicus. 2nd ed. São Paulo: EDUSP, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v23i33.1564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.