A propósito do Outro, etnográfico e em psicanálise

José Francisco Miguel Henriques Bairrão

Resumo


Oriunda da filosofia, a categoria de alteridade contemporaneamente assumiu posição de destaque em disciplinas tais como a antropologia e a psicanálise. Mediante um prévio esclarecimento da sua elaboração no contexto da segunda – na qual a noção de Outro se apresenta indissociável de uma reflexão sobre a noção de sujeito e o estatuto do inconsciente –, vai argumentar-se a favor da aplicação da sua compreensão psicanalítica ao âmbito dos registros etnográficos. Ao implementá-la, conclui-se que uma boa etnografia depende da particularidade dos traços do observador subtraídos à sua observação. A psicanálise mostra-se imprescindível para consolidar uma metodologia à altura das disciplinas científicas cujo ‘objeto’ não seja uma coisa, mas sim alguém

Texto completo:

PDF

Referências


BAIRRÃO, J. F. M. H. O impossível sujeito: implicações do tratamento do inconsciente. São Paulo: Rosari, 2004.

BAIRRÃO, J. F. M. H. Função paterna e máscaras da morte: crítica antropológica e guinada lacaniana a propósito de um complexo polêmico. In: SIMANKE, R. et al. Filosofia da psicanálise: autores, diálogos e problemas. São Carlos: EDUFSCar; FAPESP, 2010. p. 407-422.

COLSON, E. Spirit possession among Tonga of Zambia. In: BEATTIE, J.; MIDDLETON, J. Spirit mediunship and society in Africa. London: Routledge, 1969. p. 69-102.

KRAMER, F. The red fez. Tradução de Malcolm R. Green. London; New York: Verso, 1993.

LACAN, J. Propos directifs pour um congrès sur la sexualité féminine. In: LACAN, J. Écrits. Paris: Seuil, 1966. p. 725-736.

LACAN, J. Le Séminaire, livre III: les psychoses, 1955-1956. Paris: Seuil, 1981.

LACAN, J. O Seminário, livro 16: de um Outro ao outro (1968-1969). Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v23i33.1543

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.