Nietzsche e Freud: pensadores da modernidade

Vincenzo Di Matteo

Resumo


O texto aproxima dois pensadores da modernidade, Nietzsche e Freud, a partir de duas respectivas obras da maturidade: A genealogia da moral e O mal-estar na civilização. Após uma análise dos respectivos diagnósticos clínicos das patologias da época, além dos prognósticos e dos procedimentos terapêuticos por eles sugeridos, teceremos algumas considerações pessoais concernentes às contribuições dos dois pensadores para a compreensão de nosso mundo atual e aos desafios que permanecem em aberto para pensarmos uma teoria da vida e da cultura. Faremos isso com base neles, mas também contra e além deles, minimizando os riscos ideológicos que sempre pairam sobre esse empreendimento.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOUN, P-L. Freud e Nietzsche: semelhanças e dessemelhanças. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1991.

BIRMAN, J. O mal-estar na atualidade: a psicanálise e novas formas de subjetivação [da pós-modernidade]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

COSTA, J. F. Playdoier pelos irmãos. In: KEHL, M. R. (Org.). Função fraterna.

Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000. p. 7-30.

FREUD, S. Moral sexual “civilizada” e doença nervosa moderna. Edição tandard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago,1976. Publicado originalmente em 1908.

FREUD, S. Além do princípio do prazer. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976. Publicado originalmente

em 1920.

FREUD, S. O ego e o id. Edição Standard Brasileira das Psicológicas

Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976. Publicado originalmente em 1923.

FREUD, S. O mal-estar na civilização. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1974. Publicado originalmente em 1930.

FREUD, S. Novas conferências introdutórias sobre a psicanálise: conferência

XXXV: a questão de uma Weltanschauung. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976. Publicado originalmente em 1933




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v23i33.1513

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.