A PROPÓSITO DO TÍTULO A HERMENÊUTICA DO SUJEITO

Salma Tannus Muchail

Resumo


Introduzindo a observação sobre a coerência entre forma e conteúdo do Curso de 1982, é preciso perguntar pela coerência entre o Curso e seu título, já que nem forma nem conteúdo parecem corresponder exatamente ao que seria uma hermenêutica do sujeito. Por um lado, o título não é compatível com o Curso na medida em que este não se ocupa preferencialmente com o sujeito enquanto “conhecimento de si” mas enquanto “cuidado de si” o qual não é, de fato, assunto da hermenêutica. Por outro lado, o título tem duplo sentido: do ponto de vista histórico, o Curso ocupa-se com as condições que tornam possível o que viria a ser uma hermenêutica do sujeito, enquanto que do ponto de vista genealógico ele trata das possibilidades de superação do que veio a ser uma hermenêutica do sujeito. Portanto, a coerência da relação entre o título e o que ele designa reside nesta ambiguidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, L. P. Le style du philosophe: Foucault et le dire-vrai. Paris: Kimé, 1996.

FOUCAULT, M. L’herméneutique du sujet. Cours au Collège de France (1981-1982). Paris: Gallimard/Seuil, 2001. (Coll. Hautes Études).

______. Résumé du Cours. In: ______. L’herméneutique du sujet. Cours au Collège de France (1981-1982). Paris: Gallimard/Seuil, 2001. p. 473. (Coll. Hautes Études).

GROS, F. Situation du cours. In: FOUCAULT, M. L’herméneutique du sujet. Cours au Collège de France (1981-1982). Paris: Gallimard/Seuil, 2001. p. 489-526. (Coll. Hautes Études).

GROS, F. Introduction. In: GROS, F.; LÉVY, C. (Org.). Foucault et la philosophie antique. Paris: Kimé, 2003. p. 10-13.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v21i28.1144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.