A LINGUAGEM DO PODER: O FENÔMENO HISTÓRICO-SOCIAL DA COERÇÃO

Irineu Colombo

Resumo


O artigo aborda a possibilidade teórica e metodológica de descortinar, pela análise da linguagem, a forma de poder e as especificidades da coerção numa instituição total. Os mecanismos de poder construídos historicamente, desde a sanção social até a solitária de uma prisão, compõem o poder político do estado e também operam para além dele. A avaliação da linguagem empregada na coerção pode revelar uma ética prisional e a cultura coercitiva dos agentes de estado.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Rudá de. Cela 3. São Paulo, SP: Brasiliense, 1983.

ARRUDA, Geraldo Amaral. A linguagem do juiz. São Paulo, SP: Saraiva, 1997.

COLOMBO, Irineu M. O adolescente infrator e o sistema de ensino paranaense: a trajetória da Escola para Menores Professor Queiroz Filho (1965-1992). Curitiba, 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Educação, Universidade Federal do Paraná.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. O espelho do mundo: Juquery, a história de um asilo. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1986.

FAUSTO, Boris. Crime e cotidiano. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 1994. v. 1.

________. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 1993. v. 2. EWALD, François. Foucault: a norma e o direito. Lisboa: Vega, 2000.

FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro, RJ: Nau, 2001.

________. Microfísica do poder. 15. ed. Rio de Janeiro,RJ: Graal, 2000.

________. The birth of the clinic: an archaeology of medical perception. New York: Vintage Books, 1994.

________. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 20. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. São Paulo, SP: Imago, 2000.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo, SP: Perspectiva, 2003.

MELOSSI, Dario. El estado del control social. Madrid: Siglo XXI de España Editores, 1992.

O’BRIEN, Patricia. A história da cultura de Michel Foucault. In : HUNT, Lynn. A nova história cultural. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2001.

PAVARINI, Massimo. Control y dominación: teoria criminológicas burguesas y proyecto hegemônico. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina, 2002.

PELLEGRINO, Hélio. A burrice do demônio. Rio de Janeiro, RJ: Rocco, 1992.

________. Psicanálise da criminalidade brasileira: ricos e pobres. Jornal Folha de São Paulo, Folhetim, 07 de outubro de 1984.

SOUZA, Percival de. A prisão: história dos homens que vivem no maior presídio do mundo. São Paulo, SP: Alfa-ômega, 1976.

THOMPSON, E. P. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo, SP: Companhia das letras, 1998.

VARELLA, Dráuzio. Estação Carandiru. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v17i21.1117

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.