FUNES E O ESTRANGEIRO DE ELÉIA

Eliane Christina de Souza

Resumo


O personagem platônico Estrangeiro de Eléia, no diálogo Sofista, enfrenta uma paradoxal aliança entre sofística e filosofia eleata contra a possibilidade do discurso informativo. É possível entender Funes, personagem de Borges, como uma representação desta aliança, uma combinação do ser estático de Parmênides e do relativismo sofístico, que leva a uma dissolução da linguagem em uma multiplicidade de seres justapostos.

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, Jorge Luis. Funes, el memorioso. In: Obras Completas. Buenos

Aires: Emecé, 1989.

PLATÃO. Theaethetus, Sophist. Cambridge-London: Loeb Classical Library,




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v16i19.1024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.