Corpos. Uma anatomia política na Idade da Biotécnica

Rossano Pecoraro

Resumo


Este artigo é dedicado ao exame filosófico das dinâmicas do poder (político, jurídico, médico- -científico) sobre a vida e os corpos na Idade da Biotécnica, no nosso mundo, no horizonte da cultura contemporânea. O nosso texto se articulará em torno de três eixos, a saber, a reconstrução genealógica dos elementos principais do “conceito” de biopolítica; as “relações” entrebíos e vontade de potência; a “técnica dos corpos” e a “política dos corpos”. Essencial, para o desdobramento e a fundamentação teorética do nosso discurso, será o diálogo e confronto com uma série de autores contemporâneos, in primis Friedrich Nietzsche, Michel Foucault, Jean-Luc Nancy, Roberto Esposito.

Texto completo:

PDF

Referências


ESPOSITO, R. Termini della politica. Milão: Mimesis, 2008.

ESPOSITO, R. Bíos. Biopolítica e Filosofia. Lisboa: Edições 70, 2010.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, M. Ditos e escritos: ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. v. 5.

HABERMAS, J. O Futuro da natureza humana. São Paulo: Martins Fontes,

MORIN, E. Introduction à une politique de l’homme. Paris: Seuil, 1965.

NANCY, J.-L. Corpus. Paris: Editions Métailié, 1992.

NIETZSCHE, F. Opere. Milão: Adelphi, 1964. (Edição Colli-Montinari).

SLOTERDIJK, P. Regras para o parque humano: uma resposta à carta de Heidegger sobre o humanismo. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 2000.

SOMIT, A.; PETERSON, S. A. Biopolitics in the year 2000. In: SOMIT, A.; PETERSON, S. A. Research in Biopolitics. Amsterdam: Elsevier, 2001. v. 8.

STAROBINSKI, A. La biopolitique: essai d´interprétation de l´historie de l´humanité et des civilizations. Genebra: es Arts, 1960.




DOI: https://doi.org/10.7213/revistadefilosofiaaurora.7517

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.