Com Feenberg: (re)pensar a técnica visando a uma possível regulação

Lilian Simone Godoy Fonseca

Resumo


O texto concentra-se em parte do livro Questioning Technology (1999), especialmente o capítulo “Os limites da racionalidade técnica”, no qual Andrew Feenberg aborda temas como: Planos e códigos técnicos, Progresso e racionalidade, O modelo de arbitragem (trade-off), Regulação Técnica. Todos eles extremamente relevantes para a pesquisa desenvolvida pelo Núcleo de Estudos do Pensamento Contemporâneo da UFMG (NEPC), no Brasil, desde 2009, em torno da aplicação das novas biotecnologias, especialmente aquelas voltadas para os seres humanos não só para fins terapêuticos, mas para o objetivo de um suposto melhoramento. O texto tem como ponto de partida o pensamento de Feenberg para levantar uma série de questões centrais para o avanço da reflexão e debate sobre este incontornável problema, a maioria das quais o autor respondeu no Colóquio sobre a Filosofia da Tecnologia de Andrew Feenberg: democracia, racionalidade e invenção ou posteriormente via e-mail.

Texto completo:

PDF

Referências


FEENBERG, A. Questioning Technology. New York: Routledge, 1999.

FEENBERG, A. (Re)penser la technique: vers une technologie démocratique. Paris: La Découverte, 2004.




DOI: https://doi.org/10.7213/aurora.27.040.DS02

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.