Em torno de um pensamento oxunista: Ìyá descolonizando lógicas de conhecimento

Wanderson Flor do Nascimento

Resumo


Este artigo objetiva discutir possibilidades de descolonização das lógicas de conhecimento a partir da proposta da socióloga e epistemóloga iorubá Oyèrónkẹ́ Oyěwùmí, buscando posicionar sua abordagem do oxunismo, da instituição Ìyá e do conceito de Matripotência como possibilidades de pensar maneiras para o trabalho com as filosofias africanas que não resultem em uma reprodução de uma lógica ocidentocêntrica no estudo e ensino dessas filosofias. Perseguindo esse objetivo, o trabalho definirá o que entende por lógicas de conhecimento para, em seguida, discutir o modo como a autora iorubá compreende o que significa descolonização. No momento seguinte apresentamos como, a partir da proposta do oxunismo de Oyěwùmí, é possível advogar um pensamento oxunista e pensar as categorias de Ìyá e Matripotência como adquirindo sentido nesse modo de pensar. O texto é um convite para pensarmos possibilidades não excludentes de reflexão para que não apaguemos as lógicas africanas de conhecimento, mesmo quando nos disponibilizamos, ainda que de boa vontade, a pensar as filosofias africanas.


Palavras-chave


Epistemologia. Filosofia Africana. Descolonização. Matripotência. Oyèrónkẹ́ Oyěwùmí.

Texto completo:

PDF

Referências


COETZEE, A. African feminism as decolonising force: a philosophical exploration of the work of Oyèrónké Oyěwùmí. 2017. Orientadora: Louise du Toit. Tese (Doutorado em Filosofia) — Faculty of Arts and Social Sciences, Stellenbosch University, Cidade do Cabo, 2017.

FIDALGO, L. Mãe. In: MACEDO, A. G; AMARAL, A. L. (orgs.). Dicionário da crítica feminista. Porto: Afrontamento, 2005. p. 119-120.

FLOR DO NASCIMENTO, W. Oyèrónkẹ́ Oyěwùmí: Potências filosóficas de uma reflexão. Problemata: Revista Internacional de Filosofia, v. 10, n. 12, p. 8-28, 2019.

LORDE, A. Irmã outsider: Ensaios e Conferências. Belo Horizonte: Autêntica, 2019.

NDLOVU-GATSHENI, S. Coloniality of Power in Postcolonial Africa. Myths of Decolonization. Dakar: Codesria, 2013.

NZEGWU, N. Transfixing Beauty: The Allure of Maiden Bodies. West Africa Review, n. 18, p. 1-28, 2011a.

NZEGWU, N. Osunality. In: TAMALE, S. (ed.). African Sexualities. A Reader. Oxford, Nairobi, Dakar, Cidade do Cabo: Pambazuka/Fahamu, 2011b. p. 253-270.

OYĚWÙMÍ, O. The Invention of Women: making an African sense of western gender discourses. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1997.

OYĚWÙMÍ, O. What Gender is Motherhood? Changing Yorùbá Ideals of Power, Procreation, and Identity in the Age of Modernity. Nova Iorque: Palgrave, 2016a.

OYĚWÙMÍ, O. Desaprendendo lições da Colonialidade: Escavando saberes subjugados e epistemologias marginalizadas. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DECOLONIALIDADE E PERSPECTIVA NEGRA, Brasília, 2016b. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zeFI9vTl8ZU. Acesso em 14 dez. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1980-5934.33.059.DS03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.