Classificação em saúde mental e biopolítica

Vera Portocarrero

Resumo


O objetivo deste artigo é destacar brevemente conceitos que, elaborados por Michel Foucault em As Palavras e as coisas e História da sexualidade I: a vontade de saber, contribuem para uma melhor compreensão da questão das classificações em saúde mental, em nossa contemporaneidade, permitindo aprofundar a problematização da loucura e da saúde mental. Trata-se de enfocar algumas teorias e práticas, que lhe são imanentes, estendidas às concepções de anormalidade e de transtorno mental, pensadas no escopo da normalização da vida dos indivíduos e da regulação das populações. Nossa hipótese confirmada é a de que a obra de Foucault fornece importantes ferramentas para o tema em pauta, na medida em que sua história do pensamento fornece um instrumental conceitual e metodológico original para as análises críticas nesse campo, por meio de suas pesquisas sobre as experiências da loucura, da criminalidade e da sexualidade.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/1980-5934.28.045.DS09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.