NEM GÊNIO, NEM HERÓI: Nietzsche, Renan e a figura de Jesus

Ernani Chaves, Allan Davy Santos Senab

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar, nas suas linhas mais gerais, a
confrontação de Nietzsche, no Anticristo, com a obra de Ernest Renan, o
historiador francês da religião, em especial com A Vida de Jesus. No centro
dessa confrontação está a figura de Jesus. Após apresentarmos os aspectos
metodológicos envolvidos na questão, o que implica na discussão a respeito
do historicismo do século XIX, mostra-se a caracterização feita por Renan
da figura de Jesus como “gênio” e “herói”. Ao mesmo tempo, são apontados
os elementos da crítica de Nietzsche a essa interpretação, que interessada
na questão acerca do “tipo psicológico do Redentor”, define-o como sendo
a do “idiota”, termo de forte ressonância dostoiewskiana.


Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Nova

Cultural, 1987;

BARROS, F. A maldição transvalorada: o problema da civilização em O

Anticristo de Nietzsche. São Paulo: Discurso Editorial; Ijuí: Editora da

UNIJUÍ, 2002;

CAMPIONI, G. Nietzsche: do agonismo extemporâneo à crítica da moral

heróica. In: MARTON, Scarlett (Org.). Nietzsche pensador mediterrâneo: a recepção italiana. São Paulo: Discurso Editorial; Ijuí: Editora da UNIJUÍ, 2007;

______. Les lectures françaises de Nietzsche. Paris: PUF, 2001;

______. Introduzione. In: RENAN, Ernest. Dialoghi filosofici. Pisa: Edizioni ETS, 1992;

DOSTOIÉVSKY, F. O Idiota: romance em quatro partes. Tradução, prefácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2002;

GIACOIA Jr., O. Labirintos da alma: Nietzsche e a auto-supressão da moral. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1997;

______. Nietzsche como psicólogo. São Leopoldo, RS: Editora da Unisinos, 2001;

NIETZSCHE, F. Sämtliche Werke: Kritische Studienausgabe (KSA). Hrsg.

von Giorgio Colli und Mazino Montinari. Berlin/München/New York: Walter

de Gruyter/DTV, 1986;

______. O Anticristo: maldição ao cristianismo/Ditirambos de Dionisio.

Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2007;

______. O caso Wagner: um problema para músicos./Nietzsche contra Wagner: dossiê de um psicólogo. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1999;

_______ Crepúsculo dos ídolos ou como se filosofa com o martelo.

Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2006;

______. Ecce homo: como alguém se torna o que é. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1995;

______. Além do bem e do mal. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1992;

______. L’Antéchrist: imprecation contre le christianisme. Traduit de

l´allemand par Jean-Claude Hémery. Paris: Gallimard, 2004;

______. El Anticristo: maldición sobre el cristianismo. Traducción, introdución y notas Andrés Sánchez Pascual. Madrid: Alianza, 2003;

RENAN, E. Vie de Jésus. In: RENAN, E. Histoire des origines du

christianisme. Paris: Robert Lafont, 1995a;

______. Saint-Paul. In: RENAN. E. Histoire des origines du christianisme.

Paris: Robert-Lafont, 1995b;

______. Vida de Jesus. Tradução de Eliana Maria de A. Martins. São Paulo: Martin Claret, 2003a;

______. Paulo: o 13º apóstolo. Tradução de Tomás de Fonseca. São Paulo: Martin Claret, 2003b;

RÉTAT, L. Introduction. In: RENAN, E. Histoire des origines du

christianisme. Paris: Robert-Lafont, 1995;

WOTLING, P. La pensée du sous-sol. Paris: Allia, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rfa.v20i27.1804

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.