Lobação pulmonar em ouriço-cacheiro (Sphiggurus villosus)

Shirley Viana-Peçanha, Rafaela Dünkel Duarte, Raquel Batista Junger Carvalho, Renata Medeiros Nascimento, Paulo Souza Junior, Marcelo Abidu-Figueiredo

Resumo


O interesse pelo estudo de animais silvestres vem crescendo consideravelmente nos últimos anos, seja em decorrência do risco de extinção ou visando o controle de doenças, especialmente as zoonoses. A ordem Rodentia apresenta o maior número de espécies da classe Mammalia. Apesar de ampla distribuição e importância, dados sobre sua anatomia pulmonar são escassos na literatura. O objetivo deste artigo é caracterizar a lobação pulmonar em Sphiggurus villosus e avaliar aspectos comparativos desta característica em roedores. Os espécimes foram coletados mortos em rodovias do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (estado do Rio de Janeiro, Brasil) e fixados com solução de formaldeído a 10%. Procedeu-se a lavagem em água corrente, abertura da cavidade torácica para dissecção e caracterização da lobação pulmonar de doze espécimes, seis de cada sexo. Em todos os cadáveres o pulmão direito se subdividiu em lobos cranial, médio, caudal e acessório. O pulmão esquerdo se subdividiu em lobo cranial (porção cranial e caudal) e lobo caudal. Não houve diferença na lobação pulmonar entre os sexos. A divisão pulmonar esquerda é o principal aspecto de divergência entre a lobação nas espécies da ordem Rodentia.


Palavras-chave


Anatomia. Roedores. Sistema respiratório.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2596-2868.2020.18007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Acadêmica Ciência Animal