Dimensão ético-social: memória subversiva de um Deus Crucificado

Autores

  • Élio Estanislau Gasda FAJE

DOI:

https://doi.org/10.7213/2175-1838.10.002.DS03

Palavras-chave:

ética social, Reino de Deus, sofrimento humano, pecado estrutural, Cristianismo

Resumo

O Cristianismo contém uma dimensão social evidente e se caracteriza fundamentalmente como uma religião ética. Para desenvolver essa tese, o artigo parte de três considerações prévias: a ética sempre é social; toda reflexão teológica contém uma dimensão histórica-social; a sociedade, a academia e o Estado, como interlocutores, exigem uma postura aberta e dialogal por parte do teólogo. A partir do Evento Cristo, o texto discorre sobre conceitos nucleares da teologia: imagem de Deus, a historicidade de Jesus e a ética do Reino, a centralidade dos abandonados ao sofrimento, dimensão socioestrutural do pecado do mundo. Ora, se a origem do Cristianismo se deve à memória subversiva de um Deus Crucificado, conclui-se que uma teologia desprovida da dimensão ético-social não encontra justificação alguma na Revelação. Portanto, a dimensão ético-social da teologia cristã brota do núcleo do Mistério da Revelação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSMANN, H.; HINKELAMMERT, F. J. A idolatria do mercado. Petrópolis: Vozes, 1989.

BENTO XVI. Carta Encíclica Deus caritas est [DCE]. Roma: Tipografia Vaticana, 2005.

BURITICA ZULUAGA, D. El concepto de persona humana en la tradición cristiana y su progresión hasta el personalismo. Cuestiones Teológicas, Medellín, v. 41, n. 96, p. 467-493, 2014.

BOFF, C. Theology and Praxis: Epistemological Foundations. Maryknoll: Orbis Books, 1987.

CONCÍLIO VATICANO II. Gaudium et spes [GS]. Constituição pastoral sobre a Igreja no mundo contemporâneo. Roma: Tipografia Vaticana, 1965.

CONFERÊNCIA EPISCOPAL LATINO-AMERICANA [CELAM]. Documento de Aparecida. Conclusões da V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano. Brasília; São Paulo: [s.n.], 2007.

FRANCISCO. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium [EG]. Roma: Tipografía Vaticana, 2013.

FRANCISCO. Carta Encíclica Laudato si’: sobre o cuidado da casa comum, 2015.

Roma: Tipografía Vaticana, 2015.

GASDA, E. Política, Cristianismo e laicidade. Perspectiva Teológica, Belo Horizonte, v. 47, 2015, n. 132, p. 203-220, 2015.

GASDA, E. Cristianismo e economia. Repensar o trabalho além do capitalismo. São Paulo: Paulinas, 2014.

GIRAUDO, C. Num só corpo: tratado mistagógico sobre a Eucaristia. São Paulo: Loyola, 2003.

GUTIÉRREZ, G. Evangelho e Práxis de Libertação. In: INSTITUTO FE Y SECULARIDADE. Fé Cristã e Transformação Social na América Latina. Petrópolis: Vozes, 1977.

GUTIÉRREZ, G. Pobres e Libertação em Puebla. São Paulo: Paulinas, 1980.

HORSLEY, R. A. Jesus e o Império. O Reino de Deus e a nova desordem mundial. São Paulo: Paulus, 2004.

JOÃO PAULO II. Carta Encíclica Sollicitudo rei socialis [SRS]. Roma: Tipografia Vaticana, 1987.

METZ, J. B. O problema de uma teologia política e a determinação da Igreja como instituição de liberdade crítico-social. Concilium, Petrópolis, n. 6, p. 5-20, 1968.

METZ, J. B. Cómo hablar de Dios frente a la historia de sufrimiento del mundo. Selecciones de teología, Barcelona, v. 33, n. 139, p. 99-106, 1994. Publicação original: Die Rede von Gott angesichts der Leidengeschichte der Welt. Stimmen der Zeit, v. 210, p. 311-320, 1992.

METZ, J. B. La compasión. Un programa universal del cristianismo en la época de pluralismo cultural y religioso. Revista Latinoamericana de Teología, v. 19, n. 55, p. 25-32, 2002.

MOUNIER, E. O personalismo. São Paulo: Centauro Editora, 2004.

SCHOTTROFF, W. Recordar (zkr). In: JENNI, E; WESTERMANN, C. (eds.). Diccionario teológico manual del Antiguo Testamento. Madrid: Cristiandad, 1978. v. I, p. 710-724.

TRACY, D. The analogical imagination: Christian theology and the culture of Pluralism. New York: The Crossroad Publishing Company, 1981.

Downloads

Publicado

2018-08-17

Como Citar

Estanislau Gasda, Élio. (2018). Dimensão ético-social: memória subversiva de um Deus Crucificado. Revista Pistis Praxis, 10(2). https://doi.org/10.7213/2175-1838.10.002.DS03

Edição

Seção

Dossiê