Ensino Religioso: currículo, programas e formação[T] [I]

Lurdes Caron

Resumo


As mudanças rápidas no mundo globalizado da ciência, das ideias, e as inovações tecnológicas repercutem no processo educacional. Em meio a essas mudanças, as disciplinas curriculares da educação para os diferentes níveis de ensino passam por reflexões e questionamentos, fato que envolve o componente curricular de Ensino Religioso (ER). Este ensino faz parte da área do conhecimento do fenômeno religioso e está garantido na legislação, em igualdade com as demais disciplinas curriculares. Ensino Religioso articulado com os diferentes conhecimentos do currículo se constitui em uma disciplina de tratamento pedagógico. Esta reflexão parte da pergunta: qual currículo de Ensino Religioso que, na contemporaneidade, atende às exigências de formação do educando da Educação Básica? É um trabalho de abordagem qualitativa com pesquisa teórico-bibliográfica que tem como objetivo desenvolver reflexão sobre currículo e Ensino Religioso escolar na formação de educandos; descrever a contextualização curricular do Ensino Religioso na história da educação brasileira; conhecer o processo de construção dos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Religioso na contemporaneidade. Espera-se que esta reflexão, além de resgate histórico, contribua para gerar novas pesquisas sobre currículo, principalmente, com o Ensino Religioso, a partir do pedagógico.

Palavras-chave


Currículo escolar. Educação Básica; Escola pública; Ensino Religioso.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCARDE, V. E. Ensino Religioso e legislações. In: FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO — FONAPER. Relatório da 3ª

Sessão. Piracicaba: Fonaper, 1997.

APPLE, M. W. Ideologia e currículo. São Paulo: Brasiliense, 1979.

APPLE, M. W. Política cultural e educação. São Paulo: Cortez, 2001.

BENINCÁ, E. Conhecimento religioso. In: FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER. Relatório da 2ª Sessão. Brasília: Fonaper, 1996.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Decreto n. 19.941, de 30 de abril de 1931. Dispõe sobre a instrução religiosa nos cursos primário, secundário e normal. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Rio de Janeiro, 6 maio, 1931. Seção 1, p. 7191.

BRASIL. Lei n. 5.692 de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF, 12 ago. 1971. Disponível em . Acesso em: 5 ago. 2014.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. p. 27833.

BRASIL. Lei n. 9.475, de 22 de julho de 1997. Dá nova redação ao art. 33 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 jul. 1997a. p. 15824.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997b.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer CEB n. 4, de 29 de janeiro de 1998. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília, DF, 29 jan. 1998a. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CEB n. 2, de 7 de abril de 1998. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 abr. 1998. Seção 1, p. 31.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução n. 7, de 14 de dezembro de 2010. Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 dez. 2010. Seção 1, p. 34.

CARON, L. (Org.). O Ensino Religioso na nova LDB: histórico, exigências, documentário. Petrópolis: Vozes, 1997.

CARON, L. Políticas e práticas curriculares: formação de professores de Ensino Religioso. 2007. 354 f. Tese (Doutorado em Educação: Currículo) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL – CNBB. O ensino religioso nas constituições do Brasil nas legislações de ensino e nas orientações da Igreja. São Paulo: Paulinas, 1987.

D’AMBRÓSIO, U. Como pensar o Ensino Religioso? Uma proposta. In: FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER. Relatório da 3ª Sessão. Brasília: Fonaper, 1997.

FIGUEIREDO, A. P. Ensino Religioso: perspectivas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 1995.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER.

Parâmetros Curriculares Nacionais. São Paulo: Ave Maria: 1997.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER. Ensino Religioso e os seus Parâmetros Curriculares Nacionais. Curitiba: Fonaper, 2001, (Ensino Religioso capacitação para um novo milênio, caderno n. 10).

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

GRUEN, W. O Ensino Religioso na escola. Petrópolis: Vozes, 1995.

JUNQUEIRA, S. R. A. O processo de escolarização do Ensino Religioso no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2002.

JUNQUEIRA, S. R. A. (Coord.). Mapa da produção científica do ensino religioso: no período de 1995 a 2010. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2013. 430 f. Relatório de Pesquisa do GPER da PUCPR.

NERY, J. I. O ensino Religioso escolar no Brasil (ERE) no contexto da história e das leis. Revista de Educação, v. 22, n. 88, p. 7-20, 1993.

RUEDELL, P. Trajetória do Ensino Religioso no Brasil e no Rio Grande do Sul: legislação e prática. Porto Alegre: Sulina; Canoas: Unisalle, 2005.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SOBEL, H. Construindo a paz na sociedade contemporânea. In: FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO – FONAPER. Relatório da 2ª Sessão. Brasília: Fonaper, 1996.

SOUZA, V. Diretrizes do Programa Ensino Integral: escola em tempo integral. São Paulo: Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 31 jan. 2014.

TOMASI, L. de. O Brasil e o Banco Mundial: a quinta década de cooperação. In: TOMASI, L. de; WARDE, M. J.; HADDAD, S. (Org.). O Banco Mundial e as Políticas Educacionais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

VEIGA, I. P. A. (Org.). Projeto Político Pedagógico na Escola: uma construção possível. Campinas: Papirus, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.06.002.ds12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.