A intimidade da experiência religiosa: uma aproximação fenomenológica da mística de Bernardo de Claraval

Renato Kirchner

Resumo


O presente trabalho objetiva realizar uma aproximação fenomenológica da mística de Bernardo de Claraval (1090-1153), tendo como ponto de partida algumas anotações de Martin Heidegger (1889-1976) a propósito de uma preleção não oferecida sobre “Os fundamentos filosóficos da mística medieval (1918/1919)”. O percurso assumido aqui consiste em três etapas: a) apresentar elementos que nos permitam compreender o contexto no qual desperta o interesse de Heidegger pela mística medieval; b) fazer uma aproximação da interpretação fenomenológica proposta por Heidegger para os Sermões ao Cântico dos Cânticos, de São Bernardo; c) oferecer uma tradução — acompanhada simultaneamente do texto latino — do terceiro sermão da série bernardina sobre o livro do Antigo Testamento, uma vez que este sermão nos permite acompanhar e compreender melhor as anotações e indicações deixadas por Heidegger. Bem ao espírito do Cântico dos Cânticos, texto que inspirou muitos outros místicos cristãos ao longo dos séculos, busca-se evidenciar a intimidade da experiência religiosa bernadina, indicando ao final como as anotações do jovem Heidegger possam ter influenciado seu pensamento posterior.


Palavras-chave


Experiência religiosa; Fenomenologia da mística; Bernardo de Claraval; Martin Heidegger.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNARDO DE CLARAVAL. Obras completas de San Bernardo. Vol. II. Madri: BAC, 1955.

BERNARDO DE CLARAVAL. De diligendo Deo: “Deus há de ser amado”. Petrópolis: Vozes, 2010.

BOEHNER, P.; GILSON, E. História da filosofia cristã: desde as origens até Nicolau de Cusa. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1988.

CAVALCANTI, G. H. O Cântico dos Cânticos: um ensaio de interpretação através de suas traduções. São Paulo: Edusp, 2005.

GILSON, E. A filosofia da Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GREGÓRIO DE NISSA. Semillas de contemplación: homilías sobre el Cantar de los Cantares, Vida de Moisés: historia y contemplación. Madri: BAC, 2001.

HEIDEGGER, M. Vorträge und Aufsätze. 6. ed. Pfullingen: Günther Neske, 1990.

HEIDEGGER, M. Grundprobleme der Phänomenologie (1919/20). Frankfurt am Main: Vittorio Klostermann, 1993.

HEIDEGGER, M. Phänomenologie des religiösen Lebens. Frankfurt am Main: Vittorio Klostermann, 1995.

HEIDEGGER, M. Unterwegs zur Sprache. 11. ed. Revista Stuttgart, Günther Neske, 1997.

HEIDEGGER, M. Serenidade. Lisboa: Instituto Piaget, 2000.

HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. 2. ed. Bragança Paulista: EDUSF; Petrópolis: Vozes, 2002.

HEIDEGGER, M. A caminho da linguagem. Bragança Paulista: EDUSF; Petrópolis: Vozes, 2003.HEIDEGGER, M. Fenomenologia da vida religiosa. Bragança Paulista: EDUSF; Petrópolis: Vozes, 2010.

MAC DOWELL, J. A. A gênese da ontologia fundamental de M. Heidegger: ensaio de caracterização do modo de pensar de ‘Sein und Zeit’. São Paulo: Loyola, 1993.

MCGINN, B. As fundações da mística: das origens ao século V. Tomo I. São Paulo: Paulus, 2012.

PÖGGELER, O. A via do pensamento de Martin Heidegger. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

RICHARDSON, W. J. Heidegger: Through Phenomenology to Thought. The Hague: M. Hijhoff, 1963.

SANTOS, B. S. Fenomenologia e Idade Média. Curitiba: CRV, 2013.

STAGI, P. Der faktische Gott. Würzburg: Königshausen & Neumann, 2007.

VAN DER LEEUW, G. Fenomenologia de la religión. México: Fondo de Cultura Económica, 1964.

VAN DER LEEUW, G. Einführung in die Phänomenologie der Religion. Munique: Ernst Reinhardt, 1925.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.08.002.ds04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.