RECONCILIAR VIDA HUMANA, AMBIENTE E EVOLUÇÃO: uma perspectiva da teologia da criação

Lina Boff

Resumo


Tenta-se mostrar que a criação tem como único sujeito Deus. A ação criadora de Deus quis revelar-se através da carne humana e manifestar, na história, “a Imagem do Deus invisível”, integrando, na obra de Cristo, a criação inteira. Em toda a extensão da história da salvação, que se prolonga na fé da comunidade primitiva, como testemunho de primeira grandeza, esta comunidade celebra o papel de Cristo na criação, como Filho de Deus e, por ter assumido a condição humana, a comunidade de fé anuncia a novidade do processo criacional em constante mutação. De Cristo recebemos o Espírito que vem do Pai, que fez de seu Filho Único, o doador desse mesmo Espírito, para que nos reconciliemos com toda a criação. Deste modo, o ser humano, como ser primordial, integrado à criação e reconciliado com ela, se protege das várias formas de arrogância antropocêntrica que tem como resultado, a crise de valores humanos e espirituais que vive, como também, este mesmo ser humano, participa da cruel agressão feita ao ecossistema.

Palavras-chave


Criador; Espírito; Cristo; Ecossistema.

Texto completo:

PDF

Referências


AA.VV. Il corpo alla prova dell‘antropologia cristiana. In: Associazione Teológica Italiana (ATI). Fórum Ati 4, Milano, 2007.

AA.VV. Futuro del cosmo futuro dell‘uomo. Padova: Messaggero, 1995.

AMATO, A. Paternitá-maternitá di Dio: problemi e prospettive. In: ______. Trinitá in contesto. Roma: Ateneo Salesiano, 1993. p. 237-238.

AUER, A. Interpretazione teológica dell‘antropocentrismo. In: ______. Ética dell’ambiente. Brescia: Queriniana, 1987. p. 208-209.

BINGEMER, M. C. L.; FELLER, V. G. Deus-amor: a graça que habita em nós. São Paulo: Siquem, 2003. p. 142-143.

BLANK, R.; VILHENA, M. A. Esperança além da esperança. Madrid: Siquem, 2001.

BOFF, C. Como vejo a teologia Latino-Americana trinta anos depois. In:

SUSIN, L. C. O mar se abriu: trinta anos de teologia na América Latina. São Paulo: Loyola, 2000. p. 79-96.

BOFF, Leonardo. O evangelho do Cristo cósmico: a realidade de um mito: o mito de uma realidade. Petrópolis, Vozes, 1971.

______. Jesus Cristo libertador. Petrópolis: Vozes, 1972.

______. A trindade, a sociedade e a libertação. Petrópolis: Vozes, 1986.

______. Ecologia: grito da terra, grito dos pobres. São Paulo: Ática, 1995.

______. Ética da vida. Brasília: Letraviva, 1999.

BOFF, Lina. Da protologia à escatologia. In: MÜLLER, I. (Org.). Perspectivas para uma nova teologia da criação. Petrópolis: Vozes, 2003. p. 11-130.

______. A concepção de vida em Gregório de Nissa: ensaio de aproximações com as ciências da vida (parte II). Atualidade Teológica, n. 29, p. 137-168, 2008.

______. Spe salvi e Vaticano II. REB, n. 271, p. 653-670, 2008.

BORDONI, M. L´orizzonte cristocêntrico della creazione. In: SESBOÜÉ, Jésus Christ lùnique médiateur. Les récits du salut. Paris: Desclé, 1991. p. 421.

______. Gesú di Nazaret II. Brescia: Queriniana, 1995.

______. Tempo, spazio, nell‘escatológico Cristiano. Orizzonti attuali della rifessione teológico-sistemática sulla escatologia. In: AA.VV. Escatologia e liturgia. Aspetti escatologici del celebrare Cristiano. Roma: CLV, 1993.

______. Parusia e palingênensi. In: BORDONI, M. Gesù di Nazaret, III. Brescia: Queriniana, 1995.

COLOMBO, G. Creazione. Nuovo Dizionario di Teologia. Alba: Paoline, 1977.

COMBLIN, J. Antropologia cristã. Petrópolis: Vozes, 1990.

DIANICH, S. Antropocentrismo e fede cristiana. Uma questione da riaprire. In: ______. La creazione oltre l‘antropocentrismo? Padova: Messaggero, 1992. p. 28-41.

FABRIS, R. Dizionario Bíblico storico/critico. Roma: Borla, 1987. p. 301-302.

HAFFNER, P. Il mistero della creazione. Cittá del Vaticano, 1999.

MOLTMANN, J. Dio nella creazione: dottrina ecológica della creazione. Brescia: Queriniana, 1986.

______. Teologia da esperança: estudos sobres os fundamentos e as conseqüências de uma escatologia cristã. São Paulo: Loyola, Teológica, 2005.

______. O espírito da vida: uma pneumatologia integral. Petrópolis: Vozes, 1999.

MURATORE, S. Oltre l‘antropocentrismo cosmológico. In: STAGLIANÒ, A. La creazione l‘uomo. Padova: Messaggero, 1992. p 244-258.

REIMER, H. Toda a criação. Bíblia e ecologia. São Leopoldo: Oikôs, 2006.

REIMER, H.; SILVA, V. da. (Org.). Libertação, liberdade: novos olhares. Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica, em seu II Congresso Brasileiro de Pesquisa Bíblica. Goiânia, Universidade Católica de Goiânia; São Leopoldo: Oikós, 2008.

RODRIGUES da CRUZ, E. A dupla face: Paul Tillich e a ciência moderna:

ambivalência e salvação. São Paulo: Loyola, 2008.

TERRIN, A. N. Dio nella new age, e nella sensibilitá contemporânea. In: ______. Dio, mondo, natura. Padova: Messaggero, 1991. p. 139-146.

TILLICH, P. Teologia sistemática: a existência e o Cristo. São Leopoldo, RS: Est e Sinodal, 2005.

TRIGO, P. Criação e história. Petrópolis: Vozes, 1988.

VANNI, H. La creazione in Paolo. In: ______. Rassegna di teologia/5. 1995. p. 295-299.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/pp.v1i2.10670

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.