Percepção dos tutores sobre o comportamento de cães e gatos frente ao isolamento social devido à pandemia da COVID-19

Welligton Conceição da Silva, Gabriel da Silva Dantas, Antônio Vinicius Correa Barbosa, Jamile Andréa Rodrigues da Silva

Resumo


O mundo está vivendo uma situação difícil, de isolamento social, para conter a pandemia do Sars-Cov-2 (Novo Coronavírus). A vida das famílias está sendo afetada de várias formas, pois a rotina diária mudou muito, inclusive a dos animais de estimação. Assim, o objetivo neste estudo foi verificar os impactos do isolamento devido a pandemia por COVID-19 sobre o comportamento de cães e gatos, em Santarém, Pará, Brasil. A pesquisa foi desenvolvida por meio da aplicação de questionário padrão de caráter fechado. Foram consultadas 168 pessoas, de diferentes bairros do município. A maioria dos entrevistados afirmaram que os animais tiveram mudanças em sua rotina (67,29%), bem como ficaram mais carentes (61,9%) com seus tutores. Porém, grande parte (59,53%) dos tutores, os animais não apresentaram mudanças no comportamento após início do isolamento social em decorrência do COVID-19, o que pode ter relação com a boa interação dos animais com os seus tutores, o que pode ter diminuído a carga de estresse dos animais isolados. Conclui-se que apesar do isolamento social dos tutores de Santarém, Pará, que ficaram mais tempo em casa, os cães e gatos, encontram-se com bom grau de bem-estar.

Palavras-chave


Animais de companhia. Bem-estar Animal. Pandemia. Tutores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/acad.2021.19002



Direitos autorais 2021 Revista Acadêmica Ciência Animal