Religiosidade em adolescentes baianos: aspectos agradáveis e desagradáveis

Elaine Pedreira Rabinovich, Rafael Cerqueira Fornasier, Lúcia Vaz de Campos Moreira

Resumo


Embora a prática religiosa no Brasil seja um marcante traço cultural, há escassez de trabalhos sobre a história do Brasil no que tange à dimensão religiosa e mais ainda em relação aos jovens. Deste modo, investigar como os adolescentes se envolvem com a religião é uma temática importante. Além disso, diferenças entre a religiosidade na adolescência e na população geral podem ajudar a compreender as mudanças que vêm ocorrendo no quadro religioso brasileiro, bem como o papel dessa dimensão nessa etapa do curso de vida. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar a religiosidade em adolescentes da região metropolitana de Salvador, Bahia, em seus aspectos agradáveis e desagradáveis. Trata-se de pesquisa exploratória, de caráter descritivo, que se serviu de entrevista semiestruturada, cujos resultados foram submetidos à análise de conteúdo. Participaram do estudo 60 adolescentes, sendo 30 do sexo masculino e 30 do feminino, com idades entre 13 e 17 anos, residentes em bairro de classe média da Região Metropolitana de Salvador. O presente estudo contribui para perceber na adolescência um processo de definição do próprio sistema de valores e uma maior aproximação conceitual e relacional familiar, institucional, no caso das práticas religiosas institucionais, e social no que diz respeito a fenômeno significativo no processo de desenvolvimento humano, apontando para a necessidade de ulteriores aprofundamentos.


Palavras-chave


Religiosidade; Espiritualidade; Adolescência; Adolescentes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7213/2175-1838.13.003.AO04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.