Hipótese sobre a introdução em Judá do sacrifício expiatório Gn 2,4b-3,24; 4,1-16 e 6,5- 9,17* como “eixo estrutural” de Gênesis 1-11

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7213/2175-1838.12.002.AO04

Palavras-chave:

interpretação histórico-social da Bíblia Hebraica, exegese da Bíblia Hebraica, Gênesis 2, 4b-3, 24, Gênesis 4, 1-6, Gênesis 6, 5-9, 17

Resumo

O artigo consiste em um exercício de interpretação histórico-social do mito de Adão e Eva, da história de Caim e Abel e da narrativa sacerdotal do dilúvio, isoladamente e em sua relação estrutural com Gênesis 1-11. O objetivo do artigo é propor que Gn 2,4b-3,24;4,1-16 e 6,5-9,17* constituam o eixo estrutural em torno do qual se organiza Gênesis 1-11. Metodologicamente, aplica-se análise retórica às narrativas avaliadas. Conclui-se que, em algum momento, as narrativas foram utilizadas em contexto de polêmica e conflito entre a comunidade campesina e a golah sacerdotal, funcionando como plataforma teológica para a instalação do sacrifício sacerdotal expiatório substitutivo em Jerusalém.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Osvaldo Luiz Ribeiro, Faculdade Unida de Vitória Programa de Mestrado Profissional em Ciências das Religiões

Pós-doutor em Ciência da Religião (UFJF)

Doutor em Teologia (PUC-Rio)

Referências

ALLISON, C. S. The Significance of Blood Sacrifice in the Old Testament. An International Multidisciplinary Journal, v. 10, n. 40, 2016. p. 40-60.

ALONSO-SCHÖKEL, L. Dicionário bíblico hebraico-português. São Paulo: Paulus, 1997.

BRUEGGEMANN, W. The New Interpreter’s Bible. V. 1. Nashville: Abingdon Press, 1994.

CASSUTO, U. A commentary of the Book of Genesis. Part I. From Adam to Noah. Genesis I – VI 8. Jerusalem: The Magnes Press, The Hebrew University, 1998.

CURCIO, J. A. Genesis 22 and the socio-religious reforms of Ezra and Nehemia. Tese (Doutorado em Filosofia) — Brunel University, London, 2010.

DAVILA, J. R. The Flood Hero as King and Priest. Journal of Near Eastern Studies, v. 54, n. 3, 1995. p. 199-2014.

DETIENNE, M. A invenção da mitologia. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

FEINBERG, J. S. Salvation in the Old Testament. In: FEINBERG, J. S. e FEINBERG, P. D. (org). Tradition and Testament. Essays in Honor of Charles Lee Feinberg. Chicago: Moody Press, 1981. p. 39-77.

FOHRER, G. (ed). Hebrew and Aramaic dictionary of the Old Testament. Berlin/New York: De Gruyter, 1973.

GERMAN, I. The Textual Unity of Genesis 2–4 against the Backdrop of the History of Exegesis. Tese (Doutorado em Teologia) — University of St. Michael, Canada, 2014.

GILDERS, W. K. Blood ritual in the Hebrew Bible: meaning and power. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2004.

GINZBURG, C. Relações de força. História, retórica, prova. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GINZBURG, C. “Sinais — raízes de um paradigma indiciário”. Em: Ginzburg, C. Mitos, emblemas, sinais. Morfologia e histórica. São Paulo: Cia. das Letras, 2007. p. 143-179.

GONDAR, D. P. Estudio exegético de Gn 4,1-16. Tese (Doutorado em Teologia) —Faculdade de Teologia da Universidade de Navarra, Pamplona, 2010.

GUNKEL, H. Genesis. Macon: Mercer Univercity, 1997.

HUIZINGA, J. Homo ludens. O jogo como elemento da cultura São Paulo: Perspectiva, 2014.

JOSIAH, U. G. Genesis 3 and evolution of costume among Asarama people of Rivers State (Niger-Delta), Nigeria. Arts and Design Studies, v. 17, 2004, p. 19-24.

KIM, A. Y. Cain and Abel in the Light of Envy: a Study in the History of the Interpretation of Envy in Genesis 4.1-16. Journal for the Study of the Pseudepigrapha, v. 12, n. 1, p. 65-84, 2001.

KRAELING, E. G. The Interpretation of the Name Noah in Gen. 5:29. Journal of Biblical Literature, v. 48, n. 3/4, p. 138-143, 1929.

LEWIS, J. P. The offering of Abel (Gen 4: 4): a history of interpretation. Journal of the Evangelical Theological Society, v. 37, n. 4, p. 481-496, 1994.

McNUTT, P. M. In the shadow of Cain. Semeia, v. 87, p. 45-64, 1999.

PACHECO, J. F. do C. e. O Conflito Caim-Abel: Uma Leitura Exegético-Bíblica. Forma Breve, n. 12, 2015, p. 57-70.

PEELS, H. G. L. In het teken van Kaïn. Een theologische exegese van Genesis. Verbum et Ecclesia, v. 29, n. 1, p. 172-193, 2008.

PFOH, E. Genesis 4 Revisited. Some Remarks on Divine Patronage. Scandinavian Journal of the Old Testament, v. 23, n. 1, p. 38-45, 2009.

RIBEIRO, O. L. “Dilúvio(s) – as narrativas sacerdotal e pós-sacerdotal da Bíblia Hebraica, em contexto histórico-social”. Revista de Cultura Teológica, n. 47, p. 99-136, 2004.

RIBEIRO, O. L. “Narrativas de funcionalidade mítico-literária”. Revista Brasileira de Teologia, n. 3, p. 36-59, 2005.

RIBEIRO, O. L. “Cântico dos Cânticos (7,10[11]) contra Gênesis 3,16: um caso de

intertextualidade programática subversiva”. Estudos Teológicos, v. 53, n. 2, p. 312-324, 2013.

RIBEIRO, O. L. “‘Ah, se foras meu irmão’. A mulher como compensação pelo jugo masculino em ‘Cântico dos Cânticos’”. In: RODRIGUES, A.; MONZELI, G. A.; FERREIRA, S. R. da S. A política no corpo. Gênero e sexualidades em disputa. Vitória: EDUFES, 2016. p. 105-122.

RIBEIRO, O. L. Interpretação histórico-social das duas narrativas de dilúvio da Bíblia Hebraica. Horizonte, v. 15, n. 48, p. 1446-1479, 2017.

RICKS, S. D. The Garment of Adam in Jewish, Muslim, and Christian Tradition. In: HARY, B. H.; HAYES, H. L. e ASTEN, F. (org). Judaism and Islam: Boundaries, Communications, and Interaction: Essays in honor of William M. Brinner. Leiden; Boston; Köhl: Brill, 2000. p. 203-235.

STEINMETZ, D. Vineyard, farm and garden: the drunkenness of Noah in the context of Primeval History. Journal of Biblical Literature, v. 113, n. 2, 1994, p. 193-207.

TOMPKINS, A. Dynamics of Shame in Genesis 3 and 4: Missiological Implications for Today. Journal of Adventist Mission Studies, v. 9, n. 1, p. 14-19, 2013.

VAN DER MERWE, C. H. J.; NAUDÉ, J. A; KROEZE, J. A. A biblical Hebrew reference grammar. 2. ed. Sheffield: Sheffield Academic Press, 1999.

VAN WOLDE, E. The story of Cain and Abel: a narrative study. Journal for the Study of the Old Testament, v. 52, 1991, p. 25-41.

VON RAD, G. El Libro del Génesis. 2 ed. Salamanca: Sígueme, 1982.

WESTERMANN, C. Genesis 1-11. A Continental Commentary. Minneapolis: Fortress Press, 1994.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Como Citar

Ribeiro, O. L. (2020). Hipótese sobre a introdução em Judá do sacrifício expiatório Gn 2,4b-3,24; 4,1-16 e 6,5- 9,17* como “eixo estrutural” de Gênesis 1-11. Revista Pistis Praxis, 12(2). https://doi.org/10.7213/2175-1838.12.002.AO04