Teologia, Ética e Sociedade: reflexões sobre o bem-viver a partir da antropologia filosófica de Paul Ricoeur

Autores

  • José Aguiar Nobre Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.7213/2175-1838.11.001.AO04

Palavras-chave:

Bem-viver. Ética. Sociedade. Justiça. Paul Ricoeur.

Resumo

A contemporaneidade é uma época propícia para se discutir a distinção entre o justo e obom. Entende-se que essa distinção está diretamente vinculada às relações intrínsecas do Estado secular, muitas vezes indiferente ao cuidado com a justiça social, cujasconsequências ceifam vidas, ora de forma velada, ora desveladamente, contrariandoassim a teologia da criação. Esta é inteiramente soteriológica e não poderá jamais secontentar com o estado de deterioração humana. É da natureza das sociedades democráticas relacionar várias concepções atreladas à ética do bem viver, circunscritasao bom e ao bem, dentro de uma mesma sociedade. Essa relação muitas vezes emintersecção invisível está ligada à necessidade cristã de reivindicar uma situação justapara todos. Defende-se que cada um deverá perseguir o seu próprio bem, o seu próprio sentido de bem, cultivando o entendimento de que a condição para isso é o bem dacoletividade. Naturalmente, as comunidades diferentes têm concepções divergentes de bem e de bom, no entanto, precisam conviver numa mesma sociedade e aí reside a problemática: como atingir o bem-viver garantindo a justiça para todos? Indaga-se: oque é afinal o “bem-viver”, segundo o pensamento de Paul Ricoeur? Atrelada à estaindagação vem a pergunta pelos seus caminhos, a saber: quais os caminhos para a genuína efetivação do bem-viver? Hipoteticamente entende-se que o bem viver se atingequando o ser humano está bem consigo mesmo, com os outros e atuando, civilizadamente, nas instituições justas em prol da vida digna em comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Aguiar Nobre, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutor em Teologia Sistemático-Pastoral, pela Puc-RJ. Mestre em Educação, pela Puc-Campinas. Bacharel e Licenciado em Filosofia. Bacharel em Teologia. Foi Diretor do Instituto Estigmatino de Filosofia, em Campinas. Leciona Antropologia Teológica na “Escola Diaconal São Felipe” e Cristologia no IAFF, ambos na Arquidiocese de Curitiba. É membro da SOTER, ANPED, FINEDUCA E ALFE. Além das pesquisas em Financiamento, Gestão Educacional e Formação de Professore, tem pesquisado sobre a Revelação Divina; Patrística; Cristologia e Antropologia Teológica.  É pesquisador de pós-doutorado em Filosofia na UFPR e está pároco/reitor no Santuário N. Sra. de Lourdes em Curitiba/PR. Endereço Postal: Praça Itália, 183 – Jd. Botânico. Curitiba/PR. Cep.: 80210-180. E-mail: [email protected].

Downloads

Publicado

2019-05-10

Como Citar

Nobre, J. A. (2019). Teologia, Ética e Sociedade: reflexões sobre o bem-viver a partir da antropologia filosófica de Paul Ricoeur. Revista Pistis Praxis, 11(1). https://doi.org/10.7213/2175-1838.11.001.AO04