A POLÊMICA DO INÍCIO DA VIDA: uma questão de perspectiva de interpretação

Rogério Miranda de Almeida

Resumo


A polêmica consiste numa divergência entre partes acerca de um tema ou opinião. No que diz respeito ao início da vida, esse desacordo está estabelecido. Há um choque entre a opinião das ciências, das várias culturas e religiões, isso porque cada uma delas possui um conteúdo axiológico próprio. Tendo em vista que os valores são diretamente responsáveis pela interpretação que se doa ao conhecimento obtido, pretende-se demonstrar a perspectividade desse. É importante ressaltar que tal realidade não constitui um relativismo. Assim, pode-se afirmar que o discurso acerca do início da vida é perspectivo e não unilateral, e que não há uma única verdade acerca do assunto, mas pontos de vista diferente e divergentes.


Palavras-chave


Início da vida; Bioética; Perspectivismo.

Texto completo:

PDF

Referências


APEL, K. O. Estudos de moral moderna. Tradução de Benno Dischinger. Petrópolis: Vozes, 1994.

BAECK, L. L’Essence du judaïsme. Paris: PUF, 1993.

BARCHIFONTAINE, C. P. Bioética e início da vida: alguns desafios. Aparecida: Idéias e Letras, 2004.

CORTINA, A. Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. Tradução de Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Loyola, 2005.

ENGELHARDT Jr., H. T. Fundamentos da bioética. São Paulo: Loyola, 1998.

GEERTZ, C. Interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989.

HABERMAS, J. Consciência moral e agir comunicativo. Tradução de Guido Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

KANT, I. Fundamentação da metafísica dos costumes. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico. 13. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

REALE, G.; ANTISERI, D. História da filosofia. São Paulo: Paulinas, 1999.

RUSS, J. Pensamento ético contemporâneo. Tradução de Constança Marcondes. São Paulo: Paulus, 1999.

SANCHES, M. A. Bioética, ciência e transcendência: uma perspectiva teológica. São Paulo: Loyola, 2004.

SOUZA, O. de. Ele decifrou o código da vida. Revista Veja, n. 1865, p. 120-121, 2004.

SOUZA, V. J. Projeto genoma humano: utopia do homem geneticamente perfeito. São Paulo: Loyola, 2004.

TARNAS, R. A epopéia do pensamento ocidental: para compreender as idéias que moldaram nossa visão de mundo. Tradução de Beatriz Sidou. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

VAZ, H. L. Escritos de filosofia IV: instrodução à ética filosófica 1. São Paulo: Loyola, 1999.

WITTGENSTEIN, L. Investigações filosóficas. Tradução de José Carlos Bruni. São Paulo: Nova Cutural, 1991a.

______. Tractatus lógico-philosophicus. Tradução de José Carlos Bruni. São Paulo: Nova Cultural, 1991b.




DOI: https://doi.org/10.7213/pp.v2i1.13715

Apontamentos

  • Não há apontamentos.