Ensino religioso: construção de suas tendências

Autores

  • Isabel Cristina Picinelli Dissenha
  • Sérgio Rogério Azevedo Junqueira

DOI:

https://doi.org/10.7213/pp.v5i2.12941

Palavras-chave:

Educação, Ensino religioso, História do ensino religioso.

Resumo

Este texto apresenta os resultados de uma pesquisa histórico-analítica, visando a contribuir para a discussão sobre a construção do ensino religioso como objeto de diferentes campos do conhecimento, como educação, teologia, ciência da religião, filosofia, direito, sociologia, antropologia, psicologia e outros, os quais atuam tangencial ou diretamente sobre o tema. Antes de discutir a produção identificada sobre esse componente curricular é importante compreender o conhecimento. Para tal, considera-se que o ser humano, desde o início de sua existência, se depara com um mundo que lhe é totalmente desconhecido, o qual precisa ser descoberto. Nessa relação entre sujeito e objeto, começa a compreender e a representar a si e ao mundo que o cerca, passando a dar forma e significado a estes e, assim, conhecê-los. Esse resgate histórico é o diálogo entre a construção das tendências do ensino religioso e o processo de estabelecimento desse componente curricular como espaço de conhecimento. Tal processo tornou-se fundamental para que, na última década do século XX e na primeira do século XXI, se articulasse uma proposta escolarizada do ensino religioso com perspectiva ao pluralismo religioso e à cidadania e não mais à difusão de adesão a grupos religiosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Cristina Picinelli Dissenha

Mestra em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), pedagoga, pesquisadora do Grupo de Pesquisa Educação e Religião (GPER), Curitiba, PR - Brasil

Sérgio Rogério Azevedo Junqueira

Livre docente e pós-doutor em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCP-SP), doutor e mestre em Ciências da Educação pela Universidade Pontifícia Salesiana (Roma, Itália), professor do Programa de Pós-Graduação em Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), líder do Grupo de Pesquisa Educação e Religião (GPER), Curitiba, PR - Brasil.

Referências

ADAMI, A.; MARCHIORI, P. Z. Autoria e leitura de artigos por docentes pesquisadores: motivações e barreiras. In: FERREIRA, S. M. S. P.;

TARGINO, M. G. Preparação de revistas científicas: teoria e prática. São Paulo: Reichmann & Autores, 2005. p. 73-100.

BRASIL. Constituição (1934). Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro: Assembleia Nacional Constituinte, 1934.

BRASIL. Constituição (1937). Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro: [s.n.], 1937.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 dez. 1961.

BRASIL. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 ago. 1971.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei n. 9.475, de 22 de julho de 1997. Dá nova redação ao art. 33 da Lei . 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 jul. 1997.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer n. 4, de 29 de janeiro de 1998. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 mar. 1998.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução n. 7, de 14 de dezembro de 2010. Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 dez. 2010.

CARON, L. (Org.). O ensino religioso na nova LDB: histórico, exigência, documentário. Petrópolis: Vozes, 1998.

CHAGAS, F. Documento final da CONAE. Brasília, DF: MEC, 2010.

FIGUEIREDO, A. P. Ensino religioso: perspectivas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 1994.

FIGUEIREDO, A. P. Ensino religioso no Brasil: tendências, conquistas e perspectivas. Petrópolis: Vozes, 1995.

FÓRUM NACIONAL PERMANENTE DO ENSINO RELIGIOSO. Parâmetros curriculares nacionais do ensino religioso. São Paulo: Ave Maria, 1997.

GADOTTI, M. História das ideias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1993.

GARCIA, A. M. F. O conhecimento. In: HÜHNE, L. M. (Org.) Metodologia científica: caderno de textos e técnicas. 7. ed. Rio de Janeiro: Agir, 1997.

JORGE, J. S. Cultura religiosa. 2. ed. São Paulo: Loyola, 1998.

JUNQUEIRA, S. R. A. O processo de escolarização do ensino religioso no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2002.

JUNQUEIRA, S. R. A.; CORRÊA, R. L. T.; HOLANDA, A. M. Aspectos legal e curricular. São Paulo: Paulinas, 2007.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MENEGHETTI, R. G. K.; WASCHOWICZ, L. A.; JUNQUEIRA, S. Ensino religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002. (Subsídios pedagógicos).

OLIVEIRA, E. T. Ensino religioso fundamentos epistemológicos. Curitiba: Ibpex, 2009.

OLIVEIRA, L. B. et al. Ensino religioso: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2007.

PETRÁGLIA, I. C. Edgar Morin: a educação e a complexidade do ser e do saber. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

Downloads

Publicado

2013-10-24

Como Citar

Dissenha, I. C. P., & Azevedo Junqueira, S. R. (2013). Ensino religioso: construção de suas tendências. Revista Pistis Praxis, 5(2), 529–547. https://doi.org/10.7213/pp.v5i2.12941