DIFICULDADES ENCONTRADAS PELOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE AO REALIZAR DIAGNÓSTICO PRECOCE DE AUTISMO

Céres de Oliveira Jendreieck

Resumo


O presente artigo é resultado de uma pesquisa que teve como objetivo conhecer as dificuldades encontradas pelos profissionais da saúde ao realizar o diagnóstico precoce de autismo. Foram entrevistados oito profissionais da saúde responsáveis pelo diagnóstico ou que participam dele (pediatras, psiquiatras, psicólogos e neuropediatras). Foi utilizado um método qualitativo, de forma que não se buscou uma amostra representativa, mas sim a descoberta de indicadores dessas dificuldades de diagnóstico precoce presentes na prática clínica dos entrevistados. Os resultados das entrevistas foram organizados conforme os temas a que se referiam e depois discutidos. Esses resultados permitiram compreender que muitas das dificuldades apontadas podem ser enfrentadas por esses profissionais por meio de estudos aprofundados e atualização constante, práticas que possibilitem conhecer melhor o paciente e sua família, além de práticas interdisciplinares. O diagnóstico precoce e apropriado é importante para que se inicie o tratamento o mais cedo possível, com o objetivo de possibilitar melhores condições de vida para a criança autista.

Palavras-chave


Transtorno autístico. Pessoal de saúde. Diagnóstico precoce.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/psicol.argum.32.077.AO09

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat