A INFLUÊNCIA DOS TIPOS PSICOLÓGICOS NO RELACIONAMENTO DE CASAL

Tommy Akira Goto, Helder Kamei, Simone Fujii

Resumo


O presente trabalho visa verificar como os tipos psicológicos influenciam no cotidiano de um casal e como se dá a manutenção deste vínculo no dia-a-dia, tendo como teoria de base os tipos psicológicos descritos por Carl G. Jung. Analisa a dinâmica dos tipos psicológicos sob duas perspectivas: a intrapsíquica (dinâmica entre a função psicológica principal, as auxiliares e a função inferior) e interpsíquica (dinâmica entre os tipos psicológicos dos cônjuges). O método consiste em um estudo de caso, tendo um casal como sujeito de pesquisa. Para pesquisar a dinâmica do casal, utilizamos três fontes de dados: os resultados das aplicações do QUATI (Questionário de Avaliação Tipológica), o relato da entrevista de cada cônjuge separadamente e a análise vivencial dos sujeitos durante as entrevistas. No nosso estudo de caso, entretanto, os resultados obtidos pelo QUATI não foram tipos opostos ideais. A nossa compreensão do caso é a de que, embora os cônjuges não sejam opostos tipológicos ideais, eles funcionam como opostos intrapsíquicos, uma vez que suas atitudes e funções utilizadas são complementares em muitas situações das diversas áreas da vida humana. Observamos também uma relação simbiótica, entretanto a projeção que um cônjuge faz ao outro não é de suas partes sombrias e sim de suas potencialidades latentes, de maneira que a relação torna-se criativa, apesar de conflitiva.

Palavras-chave


Tipologia; Personalidade; Relacionamento conjugal; Relações interpessoais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat