A espiritualidade e o sentido de vida a partir do discurso do sujeito coletivo ateu

Lorena Bandeira Melo de Sá, Thiago Antônio Avellar de Aquino

Resumo


O objetivo deste artigo é averiguar as associações entre espiritualidade e sentido de vida, sob a ótica dos sujeitos ateus. Parte-se da concepção de que a espiritualidade atua como importante fator protetivo do sujeito, direcionando-o a uma busca de sentido para sua vida e que independe de prática religiosa. Tal concepção baseia-se no aporte teórico da abordagem psicológica da Logoterapia e Análise Existencial. Trata-se de uma pesquisa metodológica qualitativa, em que a amostra foi de 18 sujeitos, a fim de evidenciar, através do discurso dos ateus, conceitos sobre espiritualidade e sentido de vida e suas relações. Foi realizada uma entrevista semi-estruturada contendo as seguintes perguntas “como você definiria espiritualidade” “como você definiria sentido de vida?” “para você, o que seriam manifestações/expressões de espiritualidade?” “qual a relação que você percebe entre espiritualidade e sentido de vida?”, que foram analisadas a partir do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para análise de dados qualitativos. O estudo evidencia que os participantes percebem espiritualidade, em sua maioria, como sendo um tipo de crença ou conexão com algo ou alguém; sentido de vida como sendo, principalmente, um objetivo ou motivação pessoal ou a atribuição que o sujeito dá de forma significativa a algo e não percebe relação entre espiritualidade e sentido de vida.


Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, T. A. A. Logoterapia e Análise Existencial: uma introdução ao pensamento de Viktor Frankl. São Paulo: Paulus, 2013.

COMTE-SPONVILLE, A. O espírito do ateísmo: introdução a uma espiritualidade sem Deus. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2007.

COMTE-SPONVILLE, A. Pequeno tratado das grandes virtudes. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.

DAWKINS, R. Deus, um delírio. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

FABRY, J. Aplicações práticas da logoterapia. São Paulo: ECE, 1990.

FEUERBACH, L. Preleções sobre a essência da religião. Petrópolis, RJ: Ed. Vozes, 2009.

FRANKL, V. Psicoterapia e sentido de vida. São Paulo: Ed. Quadrante, 2003.

FRANKL, V. Um sentido para a vida: psicoterapia e humanismo. Aparecida: Ideias e Letras, 2005.

FRANKL, V. A Presença Ignorada de Deus. 13ª ed. São Leopoldo: Editora Sinodal. Petrópolis: Vozes, 2007.

FRANKL, V. A vontade de sentido. São Paulo; Paulus, 2011.

FRANKL, V.; E. LAPIDE, P. A busca de Deus e questionamentos sobre o sentido. Petrópolis: Ed. Vozes, 2013.

FREIXES, F.T. Espiritualidad laica y espiritualidadatea. Horizonte. Belo Horizonte, v. 12, n. 35, p. 716-745, jul./set., 2014.

GIOVANETTI, J. Psicologia Existencial e espiritualidade. In: AMATUZZI, M. M. (Org.) Psicologia e espiritualidade. São Paulo: Paulus, 2005. p.129-146.

GONDIM, S.; FISCHER, T. O discurso, a análise de discurso e a metodologia do discursodo sujeito coletivo na gestão intercultural. In: Revista Cadernos Gestão Social, v.2, n.1, p. 09-26, set./dez., 2009.

HARRIS, S. Despertar: um guia para a espiritualidade sem religião. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KOENIG, H. Medicina, religião e saúde: O encontro da ciência e da espiritualidade.

Porto Alegre: L&PM Editores, 2012.

KOENIG, H. Religião, espiritualidade e transtornos psicóticos. Revista Psiquiatria Clínica. n.34, supl. 1, p 95- 104, 2007.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. O discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). 2. ed. Caxias do Sul: Educs, 2005.

ONFRAY, M. Tratado de ateologia: física da metafísica. São Paulo: Ed. WMF Martins Fontes, 2014.

ORTÍZ, E. M. El dialogo socrático en la psicoterapia. Bogotá: SAPS, 2012.

PANZINI, R. et al. Qualidade de vida e espiritualidade. In:Revista de Psiquiatria Clínica, v. 34, n.1, p. 105-115, 2007.

PEREIRA, I. A ética do sentido da vida: fundamentos filosóficos da Logoterapia. Aparecida, SP: Ideias e Letras, 2013.

VAILLANT, G. Fé: Evidências Científicas. Barueri, SP: Manole, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.09.001.DS11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.