A prostituição feminina e o significado esponsal do corpo: um diálogo com o pensamento de Karol Wojtyla

Luiz Carlos Susin, Talis Pagot

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir sobre a realidade da mulher em situação de prostituição, propondo caminhos de dignidade a partir do pensamento de Karol Wojtyla, principalmente a sua Teologia do Corpo. Pretende ser uma contribuição de cunho teológico, aumentando o leque interdisciplinar da discussão. A consciência e a vivência da esponsalidade do corpo, conforme a Teologia do Corpo de Wojtyla, leva a pessoa a um caminho de alto ideal e de excelência humana dentro do plano salvífico de Deus para sua realização. A mulher que se prostitui usa seu corpo como se ele estivesse desconectado de sua subjetividade. É justamente aí que o pensamento wojtyliano pode surgir como uma via de reflexão interdisciplinar, uma vez que apresenta o plano de Deus para a pessoa alcançar a sua máxima realização corporalmente.

Palavras-chave


Prostituição feminina; Dignidade da pessoa humana; Teologia do Corpo; Significado Esponsal do Corpo.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINHO, S. A Trindade. 4. ed. São Paulo: Paulus, 2008.

AQUINO, T. de. Suma teológica. 2. ed. v. 4, I seção, II parte. São Paulo: Loyola, 2005.

BAUMAN, Z. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2008.

CERQUEIRA, E. K. (Org.). Sexualidade, gênero e desafios bioéticos. São Caetano do Sul: Difusão, 2010.

FARLEY, M. Bad for the body, bad for the heart: prostitution harms women even if legalized or decriminalized. Violence Against Women, v. 10, n. 10, Oct. 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2012.

GOUVEIA, R. S. V. et al. Se são prostitutas, por que são felizes? Correlatos materiais da satisfação com a vida. Revista Bioética, João Pessoa, v. 3, n. 18, p. 603-21, nov. 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 dez. 2011.

GUIMARÃES, K.; MERCHÁN-HAMANN, E. Comercializando fantasias: a representação social da prostituição, dilemas da profissão e a construção da cidadania. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 3, n. 13, p. 525-44, set./dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2012.

JOÃO PAULO II. Homem e mulher o criou: catequeses sobre o amor humano. Organização de J. C. Petrini e J. M. da Silva. Bauru: Edusc, 2005. (Ciências da Família).

LIBÓRIO, R. M. C.; CASTRO, B. M. de. A opção pela prostituição: uma escolha voluntária? Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 40, n. 165, p. 189-218, 2004.

OLIVAR, J. M. N. O direito humano de ser puta: uma reflexão sobre direitos sexuais no universo da prostituição feminina em Porto Alegre. Teoria e Sociedade, Belo Horizonte, v. 2 n. 15, p. 120, jul./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2012.

PASINI, E. Prostituição e a liberdade do corpo. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2012.

ROBERTS, N. As prostitutas na história. Rio de Janeiro: Record; Rosa dos Ventos, 1998.

WEST, C. Theology of the body explained: a commentary on John Paul II’s Man and woman He created them. 2. ed. Boston: Pauline, 2007.

WEST, C. The theology of the body and the new evangelization. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2012.

WOJTYLA, K. Amor e responsabilidade: estudo ético. São Paulo: Loyola, 1982.

WOJTYLA, K. El don del amor. Madrid: Palabra, 2005.

WOJTYLA, K. Persona y acción. Madrid: BAC, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/revistapistispraxis.06.003.ao01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.