Mística, teologia e poesia na voz de mulheres: o protagonismo feminino na mística medieval

Ceci Maria Costa Baptista Mariani

Resumo


O artigo tematiza o problema da possibilidade de se caracterizar uma mística no feminino. Trata do protagonismo da mulher na mística medieval, usando como referência pesquisas de doutorado realizadas nos Programas de Pós-graduação em Ciências da Religião no Brasil. Elege os trabalhos dedicados às obras de beguinas, consideradas maiores, a saber, Hadewijch de Antuérpia, Mechthild de Magdeburg e Marguerite Porete. Por meio de metodologia bibliográfica procura demonstrar que é possível caracterizar uma mística no feminino, especialmente considerando a maneira com que essas mulheres lidam com a centralidade do desejo na experiência de Deus.

Palavras-chave


Mística. Mulher. Beguinas. Teologia. Desejo de Deus.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, M. J. C. Eros e Agape – Minne: amar e desejar Deus na luz fluente da deidade de Mechthild de Magdeburg. São Paulo: Reflexão, 2014.

CIRLOT, V.; GARÍ, B. La mirada interior: escritoras místicas y vivionarias en la Edad Media. Barcelona: Martínez Roca, 1999.

DEBLAERE, A. Theóries de la mystique chrétienne. In: Dictionnaire de spiritualité ascétique et mystique, doctrine et histoire. Paris: Beauchesne, 1964.

DEL PRIORI, M. Histórias e conversas de mulher: amor, sexo, casamento e trabalho em mais de 200 anos de história. São Paulo: Planeta, 2014.

DOLTO, F. No jogo do desejo. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.

ÉPINEY-BURGARD, G.; ZUM BRUM, E. Mujeres trovadoras de Dios: una tradición silenciada de la Europa medieval. Barcelona: Paidós, 2007.

FRIEDAN, B. Mística feminina. Petrópolis: Vozes, 1971.

HENRIQUES, F. Filosofia e gênero: outras narrativas sobre a tradição ocidental. Lisboa: Colibri, 2016.

LEE, R.; DUNCAN, Z. Pagu. In: LEE, R. 3001. São Paulo: Universal Music, 2000. LEMOS, C. T. Mística feminista: interfaces entre místicas religiosas e místicas seculares. Horizonte, Belo Horizonte, v. 10, n. 27, p. 804-830, 3 out. 2012.

MCGINN, B. O florescimento da mística: homens e mulheres da nova mística (1200-1350). São Paulo: Paulus, 2017. Tomo 3.

MARIANI, C. M. C. B. Marguerite Porete, teóloga do século XIII: experiência mística e teologia dogmática em “O espelho das almas simples” de Marguerite Porete. 2008. 211f. Orientador: Luiz Felipe Pondé Dissertação (Doutorado em Ciências da Religião – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

MARIANI, C. M. C. B.; AMARAL, M. J. C. A mística como crítica nas narrativas de mulheres medievais. Revista de Cultura Teológica, São Paulo, v. 23, p. 85-107, jul./dez. 2015.

MENA LÓPEZ, M. Género y estudios de la religión. Horizonte, Belo Horizonte, v. 13, n. 39, p. 1199-1205, p. 1199-1200, 30 set. 2015.

MURARO, L. Lingua materna scienza divina: scritti sulla filosofia mistica da Margherita Porete. Nápoles: M. D’Auria, 1995.

MURARO, L. El Dio delle donne. Milano: Mondadori, 2003.

NASCIMENTO, M.; BRANDT, F. Mulher da vida. Intérprete: Simone. Em: SIMONE. Delírios, delícias. Rio de Janeiro: CBS, 1983.

PORETE, M. O espelho das almas simples e aniquiladas e que permanecem somente na vontade e no desejo e no desejo do Amor. Petrópolis: Vozes, 2008.

SCHMITT, J. C. Feitiçaria. In: LE GOFF, J.; SCHMITT, J. C. (Coord.). Dicionário temático do Ocidente Medieval. Bauru: Edusc; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 423-435.

SCHWARTZ, S. A béguine e al-Shaykh: um estudo comparativo da aniquilação mística em Marguerite Porete e Ibn’Arabi. 2005. Dissertação de doutoramento – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2005.

SCHWARTZ, S. Marguerite Porete e a “teologia” do feminino divino. Instituto Humanitas Unisinos, v. 385, ano XI, p. 63-y68 19 dez. 2012.

SEIXAS, L. M. P. Amor, sublime Amor: as visões de Hadewijch sob o prisma do referencial psicológico junguiano. 2020. Dissertação (Doutorado em 2020) — Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2020.

VANINI, M. A experiência do espírito vai além das distinções espaço-temporais e de gênero. Instituto Humanitas Unisinos, v. 385, ano XI, p. 6-11, 19 dez. 2012.

VELASCO, J. M. Doze místicos cristãos: experiência de fé e oração. Petrópolis: Vozes, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.13.espec.DS11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.