Leis deuteronômicas favoráveis à preservação de fauna e flora

Matthias Grenzer, Fernando Gross

Resumo


Embora o interesse pela natureza tenha existido nas mais diversas épocas, observa-se, a partir dos anos 1970, um ambientalismo que origina organizações não governamentais, movimentos ecológicos e partidos verdes, insistentes numa consciência favorável à proteção do planeta Terra. Em oposição a crescimentos econômicos que resultam na devastação da natureza, favorece-se um uso sustentável dos recursos naturais, incluindo-se a exigência de preservação da fauna e da flora. No estudo aqui apresentado, procura-se pela temática da ecologia na literatura bíblica. Exemplarmente, são relidas as formulações jurídicas no Decálogo (Dt 5,6-21) e no Código Deuteronômico (Dt 12–26), a fim de descrever, por meio de um estudo exegético, o conteúdo das leis deuteronômicas que, a partir do fim do século VII a.C., insistem na preservação da fauna e da flora.


Palavras-chave


Deuteronômio, preservação, fauna, flora.

Texto completo:

PDF

Referências


BRAULIK, G. Deuteronomium II. 16,18–34,12. Würzburg: Echter, 1992.

ESPÍNDOLA GARCÍA, L. G.; LODOÑO, A. Perspectiva a partir da Bíblia. In: MURAD, A. Ecoteologia. Um mosaico. São Paulo: Paulus, 2016.

FIELDS, H. J. La Torah commentée pour notre temps. Les Nombres et le Deutéronome. Paris: Le Passeur, 2017.

FRANCISCO. Carta Encíclica Laudato Si’: sobre o cuidado da casa comum. São Paulo: Paulinas, 2015.

GRENZER, M. Junto ao inimigo (Ex 23,1-8). In: GRENZER, M. O projeto do êxodo. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 2007.

GRENZER, M.; BREY, P. Águia ou abutre? (Ex 19,4). Revista de Cultura Teológica, n. 90, p. 347-360, jul./dez. 2017.

HAREUVENI, N. Ecology in the Bible. Kiryat Ono, Israel: Neot Kedumim, 1974.

HUMMES, Cardeal Dom C. O Sínodo para a Amazônia. São Paulo: Paulus, 2019.

JANOWSKI, B.; SCHOLTISSEK, K. Schöpfung. In: BERLEJUNG, A.; FREVEL, C. (Orgs.). Handbuch theologischer Grundbegriffe zum Alten und Neuen Testament. 5. ed. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 2016. p. 385-387.

KOENEN, K. Dreschen und worfeln. In: Das Wissenschaftliche Bibellexikon im Internet, 2007. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2019.

MARKL, D. Der Dekalog als Verfassung des Gottesvolkes. Die Brennpunkte einer Rechtshermeneutik des Pentateuch in Ex 19–24 und Dtn 5. Freiburg: Herder, 2007.

OLIVEIRA, M. M. de. A Igreja na multiplicidade amazônica. Vida Pastoral, n. 327, p. 3-14, 2019.

OTTO, E. Deuteronomium 1–11. Zweiter Teilband: 4,44–11,32. Freiburg: Herder, 2012.

OTTO, E. Deuteronomium 12–34. Erster Teilband: 12,1–23,15. Freiburg: Herder, 2016.

OTTO, E. Deuteronomium 12–34. Zweiter Teilband: 23,16–34,12. Freiburg: Herder, 2017.

REIMER, H. Bíblia e Ecologia. São Paulo: Reflexão, 2010.

RIEDE, P. Esel. In: Das Wissenschaftliche Bibellexikon im Internet, 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2019.

WINKLER, M. Masse/Gewichte (AT). In: Das Wissenschaftliche Bibellexikon im Internet, 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.11.003.AO04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.