O Decálogo do Deuteronômio em comparação com o do Êxodo

Valmor da Silva

Resumo


Analisa os acréscimos e modificações principais introduzidos no contexto e no texto do decálogo, pela versão do Deuteronômio (Dt 5,6-21), em comparação com a do Êxodo (Ex 20,2-17). As principais mudanças que cercam os textos do decálogo, com relação ao contexto, referem-se ao lugar geográfico, aos personagens que transmitem os mandamentos, ao contexto literário e às motivações teológicas. Além disso, discutem-se as mudanças relativas a três preceitos específicos. A guarda do sábado, no Deuteronômio, é justificada pela memória da libertação da casa da escravidão do Egito, diferente do Êxodo, que apelava para o descanso divino no sétimo dia da criação. O mandamento que ordena honrar pai e mãe, no Deuteronômio é acompanhado da promessa, “e tudo corra bem par ti”. O último mandamento, no Deuteronômio, distingue dois verbos, não cobiçarás a mulher do próximo e não desejarás os bens, com o acréscimo “nem o seu campo”. Através do método da comparação sinótica entre os dois relatos, o estudo objetiva destacar as mudanças e apresentar suas possíveis explicações.


Palavras-chave


Decálogo, mandamentos, sábado, honrar pai e mãe.

Texto completo:

PDF

Referências


BEAUCHAMP, P. La legge di Dio. Asti: Piemme, 2000.

BEULKE, G. O Quarto Mandamento e seu desafio para filhos e filhas. Estudos Bíblicos, Petrópolis, v. 82, p. 15-27, 2004.

BÍBLIA de Jerusalém (A). São Paulo: Paulus, 2002.

BÍBLIA Sagrada CNBB. Brasília: CNBB, 2010.

BÍBLIA Sagrada Vozes. Petrópolis: Vozes, 1982.

BÍBLIA Tradução Ecumênica (TEB). São Paulo: Loyola, 1994.

BLEVINS, K. Observing Sabbath. Review and Expositor, v. 113, n. 4, p. 478-487, 2016.

CARRIÈRE, J.-M. O livro do Deuteronômio: escolher a vida. São Paulo: Loyola, 2005.

CRÜSEMANN, F. Preservação da liberdade: o decálogo numa perspectiva histórico-social. São Leopoldo: Sinodal, 1995.

Dei Verbum. São Paulo: Paulinas, 1966.

GARCIA LOPEZ, F. O decálogo. São Paulo: Paulus, 1995. (Cadernos bíblicos, 65).

GARCÍA LÓPEZ, F. Analyse littéraire de Deutéronome, V-XI. Revue Biblique, Paris, v. 84, p. 481-522, 1977.

GERSTENBERGER, E. Os dez e os outros mandamentos de Deus. Estudos Bíblicos, Petrópolis, v. 51, p. 8-22, 1996.

HARRELSON, W. J. Os dez mandamentos e os direitos humanos. São Paulo: Paulinas, 1987. (Coleção temas bíblicos).

HOSSFELD, F.-L. Der Dekalog: Seine späten Fassungen, die originale Komposition und seine Vorstufen. Göttingen: Vandenhoeck, 1982. (OBO, 45).

KESSLER, R. Debt and the Decalogue: The Tenth Commandment. Vetus Testamentum, v. 65, p. 53-61, 2015.

KLINGBEIL, G. A. The Sabbath Law in the Decalogue(s): Creation and Liberation as a Paradigm for Community. Revue Biblique, Paris, p. 491-509, 2010.

LEVIN, C. Der Dekalog am Sinai. Vetus Testamentum, v. 35, p. 165-191, 1985.

LOZA, J. Las Palabras de Yahvé: Estudio del Decálogo. México: Universidad Pontificia, 1989.

MARKL, D. The Decalogue and its Cultural Influence. Sheffield: Sheffield Phoenix Press, 2017.

MAYES, A. H. Deuteronomy 5 and the Decalogue. Proceedings of the Irish Biblical Association, v. 4, p. 68-83, 1980.

MESTERS, C. Bíblia, livro da aliança - Ex 19-24. São Paulo: Paulinas, 1986.

MEYNET, R. I due decaloghi, legge di libertà (Es 20,2-17 & Dt 5,6-21). Gregorianum, Roma, v. 81, n. 4, p. 659-692, 2000.

NELSON, R. D. Deuteronomy. Louisville: Westminster John Knox Press, 2002. (The Old Testament Library).

OLIVEIRA, B. C. de. O Decálogo: Palavras de uma aliança. Estudos Bíblicos, Petrópolis, v. 9, p.11-23, 1987.

PAPOLA, G. Deuteronomio: introduzione, traduzione e commento. Milano: San Paolo, 2011.

REIMER, H.; REIMER, I. R. Tempos de graça: o jubileu e as tradições jubilares na Bíblia. São Leopoldo: CEBI; Sinodal; Paulus, 1999.

ROFÉ, A. The Tenth Commandment in the Light of Four Deuteronomic Laws. In: SCHMIDT, Werner H. I dieci comandamenti e l'etica veterotestamentaria. Brescia: Paideia, 1996. (Studi Biblici, 114).

SCHÜNGEL-STRAUMANN, H. Decalogo e comandamenti di Dio. Brescia: Paideia, 1977. (Studi Biblici, 42).

SEGAL, B.-Z. (Ed.). The Ten Commandments in History and Tradition. Jerusalem: The Magnes Press, The Hebrew University, 1990. p. 45-65.

SERAFINI, F. Accogliere la libertà, condividere la vita: commento esegetico e teologico al Decalogo. Milano: San Paolo, 2018.

SILVA, J. A. da. Leis de vida e leis de morte. Os dez mandamentos e seu contexto social. Estudos Bíblicos, Petrópolis, v. 9, p. 38-51, 1986.

SILVA, V. da. Deus ouve o clamor do povo: teologia do êxodo. São Paulo: Paulinas, 2004.

SIQUEIRA, T. M. A Torá à luz do Decálogo (Mandamentos teológicos e éticos). International Studies on Law and Education, 21 set-dez 2015. CEMOrOc-Feusp / IJI-Univ. do Porto. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2019.

VON RAD, G. Deuteronomio. Brescia: Paideia, 1981.

WÉNIN, A. Le décalogue: approche contextuelle, théologie et anthropologie. In: FOCANT, C. (Dir.). La loi dans l´un et l´autre testament. Paris: Cerf, 1997. p. 9-43. (Letio Divina, 168).




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.11.002.DS04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.