As interpretações teológicas da Declaração Universal dos Direitos Humanos nas Mensagens comemorativas dos Pontificados Pós-conciliares (1968 a 2018)

Alex Villas Boas, Aline Vicentim Villas Boas

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de analisar as ênfases hermenêuticas e teológicas que os papados pós-conciliares, de 1968 a 2018, deram em suas Mensagens comemorativas da Declaração Universal dos Direitos Humanos, respectivamente às datas dos 20º, 25º, 30º, 40º, 50º, 60º e 70º aniversários. Para isso, irá se analisar como a gramática dos Direitos Humanos é incorporada no Magistério Católico, com João XXIII, e consolidada no Concílio Vaticano II que gera duas grandes ênfases hermenêuticas da dignidade humana, da liberdade humana e das condições de vida digna por meio da justiça social. Os papados pós-conciliares irão desenvolver tais dimensões de acordo com suas respectivas perspectivas e contextos.


Palavras-chave


Declaração Universal dos Direitos Humanos, Pontificados pós-conciliares, Liberdade, Justiça Social, Teologia e Direitos Humanos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.11.001.DS03

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.