Por uma esperança responsável: interpelações éticas e teológicas para uma Nova Práxis

Cesar Kuzma

Resumo


O trabalho de pesquisa que apresentamos tem a proposta de uma esperança responsável. Esta esperança pode ser compreendida na sua dimensão humana, naquilo que podemos esperar e que está ao nosso alcance, o que implica uma ação direta do ser humano na história, em vista de um futuro que se pode construir. No entanto, esta esperança também pode ser percebida teologicamente, sendo entendida como dom e como horizonte de resposta, o que possibilita ao ser humano um novo modo de agir e de se perceber diante de um futuro que o convida a algo novo, fazendo-o interagir com o contexto onde vive, em vista de um futuro que foi prometido e que alimenta esta esperança na história, transformando-a em força e ação. Entendemos que há um caráter performativo que sustenta esta esperança em nível escatológico, o que resulta em uma atitude de responsabilidade para com o tempo presente, no exercício da solidariedade e no compromisso com o novo que se revela. Para atender a estes objetivos, este trabalho de pesquisa está dividido em três partes, partindo de uma discussão sobre o lugar da esperança, entendendo o conteúdo que a esperança cristã apresenta e o espaço que ela dispõe, hoje. Na sequência, o nosso enfoque estará nos fundamentos e nos desdobramentos que o tema propõe. E, por fim, a relação entre esperança e responsabilidade, na perspectiva de uma práxis que incida em uma nova postura ética e teológica.


Palavras-chave


Esperança. Responsabilidade. Ética. Ser Humano. Futuro.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BLOCH, E. O princípio esperança. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.

BOFF, C. O livro do sentido. Crise e busca de sentido hoje (parte crítica-analítica). São Paulo: Paulus, 2014.

CONCÍLIO VATICANO II. Constituição pastoral Gaudium et Spes [GS]. In: Mensagens, Discursos e Documentos. São Paulo: Paulinas, 1998.

FRANCISCO. Evangelii Gaudium [EG]. São Paulo: Paulus, Loyola, 2013.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GUTIÉRREZ, G. Beber em seu próprio poço: itinerário espiritual de um povo. São Paulo: Loyola, 2000.

GUTIÉRREZ, G. Onde dormirão os pobres. 3. ed. São Paulo: Paulus, 2003.

JONAS, H. O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Rio de Janeiro: Contraponto/PUC-Rio, 2006.

KUZMA, C. O futuro de Deus na missão da esperança: uma aproximação escatológica. São Paulo: Paulinas, 2014.

MOLTMANN, J. Teologia da esperança: estudo sobre os fundamentos e as consequências de uma escatologia cristã. São Paulo: Loyola/Teológica, 2005.

MOLTMANN, J. O Deus crucificado: a cruz de Cristo como base e crítica da teologia cristã. Santo André: Academia Cristã, 2011.

MOLTMANN, J. La giustizia crea futuro: una politica ispirata alla pace e un’etica fondata sulla creazione in un mondo minacciato. Brescia: Queriniana, 1990.

MOLTMANN, J. Ética da esperança. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOLTMANN, J. Weiter Raum. Eine Lebensgeschichte. München: Gütersloher Verlaghaus, 2006.

PANNENBERG, W. Teologia sistemática vol. III. Santo André: Academia Cristã, 2009.

PIAZZA, O. F. A esperança: lógica do impossível. São Paulo: Paulinas, 2004.

RIBEIRO, H. Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos? Antropologia teológica. Petrópolis: Vozes, 2007.

SOBRINO, J. Jesus o Libertador: história de Jesus de Nazaré. Petrópolis: Vozes, 1994.

SOBRINO, J. A fé em Jesus Cristo: ensaio a partir das vítimas. Petrópolis: Vozes, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.10.002.DS04

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.