A ética que desejamos

Cássia Quelho Tavares

Resumo


A ética que desejamos é o título e o percurso proposto nesse artigo. Uma parcela expressiva da sociedade contemporânea sofre com o descompasso entre o desejo de desenvolvimento humano e as atitudes reveladas. Nem sempre a práxis está baseada numa ética que visa a justiça e o desenvolvimento. O tema da ética é uma demanda social e está sendo debatido nos mais variados setores. A Teologia, na sua dimensão ético social, também oferece uma reflexão sóbria e bem fundamentada acerca dos dramas humanos que inquieta a todos nós. As dimensões ética e sociopolítica, fazem parte do projeto missionário eclesial. Pensar a vida em sua máxima dignidade é o investimento de uma Igreja peregrina, viva e missionária. A Igreja se coloca em defesa dos direitos humanos com espírito solidário. Sofre com os que sofrem, luta com os que lutam. As dores humanas não podem ser ignoradas. Nesse artigo propõe-se uma reflexão sobre o que temos encontrado pelo caminho em relação à vida e a ética à luz da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e com alguns indicativos de ordem teológico pastoral descritos do Documento Pastoral apresentados no Ano do Laicato iniciado em 2017, cujo tema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” com o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14. Entendemos que a perspectiva cristã ser colocada à serviço da sociedade.


Palavras-chave


Ética Teológica, Dignidade Humana, Cidadania

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, N. M. S. Busca de Sentido da Vida e Reconciliação Cristã. Leitura Teológica do pensamento de Viktor Frankl. Lisboa, 2017.

ARENDT, H. Homens em tempos sombrios. Lisboa, Relógio D´Água, 1991.

BENTO XVI. Sacramentum Caritatis. São Paulo: Paulinas, 2007.

CELAM. III Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano. Conclusões de Puebla. 9. ed. São Paulo: Paulinas, 1979.

CELAM. III. V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano. Documento de Aparecida. Brasília: Edições CNBB; São Paulo: Paulus; Paulinas, 2007.

CNBB. Documento 105. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2017.

AS METAS DO MILÊNIO DA ONU. In: Compêndios para a sustentabilidade. Ferramentas de Gestão de Responsabilidade Socioambiental. 2007. Disponível em: pactoglobalcreapr.files.wordpress.com/2010/10/compendio2008parte11.pdf. Acesso em: 05 ago. 2018.

FRANCISCO. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium. Sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual. São Paulo: Paulus/Loyola, 2013.

FRANCISCO. Carta Encíclica Laudato Si’. Sobre o cuidado da casa comum. São Paulo: Paulus/Loyola, 2015.

FURTADO, A. T. As novas lutas dos trabalhadores na fronteira da tecnologia. Uma releitura sobre o pensamento de Celso Furtado. Instituto Humanitas Unisinos – IHU. São Leopoldo, 18 de abril de 2016. ed. 483. p. 20.

MAGALHÃES, R; BURLANDY; L. SENNA, M. C. M. Desigualdades sociais, saúde e bem-estar: oportunidades e problemas no horizonte de políticas públicas transversais. Ciência & Saúde Coletiva, v. 12, n. 6, p. 1415-1421, 2007, p. 1420.

PONTIFÍCIO CONSELHO “JUSTIÇA E PAZ”. Compêndio da Doutrina Social da Igreja. São Paulo: Paulinas, 2005.

MORATALLA, D. Bioética e o contexto hermenêutico da biopolítica. Revista IHU on-line, edição 513, Ano XVII, 2017.

ONU. Conheça os novos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. 2015.

Acesso em: . Acesso em: 15 dez. 2017.

PLATAFORMA AGENDA 2030. A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. [20?]. Acesso em: . Acesso

em: 15 dez. 2017.

SESBOUÉ, B. Riconciliati in Cristo. Brescia: Queriniana, 1990.

SGRECCIA, E. Manual de Bioética. v. 1 e 2. São Paulo: Loyola, 1996.

TAVARES, C. Q. Sexualidade humana: educação libertadora para o amor. Reflexões ético-teológicas mediadas pela Práxis Educacional de Paulo Freire a serviço de uma pastoral comprometida com a vivência humanizada da dimensão afetivo-sexual. 2011, 350f. Tese (Doutorado em Teologia Sistemático-Pastoral) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC, 2011.

TRASFERETTI, J. A.; TAVARES, C. Q. Exigências para uma ética do cuidado. In: 8MILLEN, M. I. C.; ZACHARIAS, R. O Imperativo ético da misericórdia. São Paulo: SBTM e Editora Santuário. São Paulo, 2016. p. 177-198.

ZOBOLI, E.; PEGORARO, P. Bioética e Cuidado: o desafio espiritual. Mundo da Saúde, São Paulo, abr/jun, v. 31, n. 2, p. 214-224, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.7213/2175-1838.10.002.DS01

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Editora Universitária Champagnat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.